Jornal do Commercio
VIOLÊNCIA SEXUAL

Policial aposentado é suspeito de estuprar filhas menores de idade em Olinda

As meninas têm entre 2 e 16 anos. A denúncia foi feita pela mais velha, que alegou ter sido violentada entre os 6 e 11 anos

Publicado em 07/11/2018, às 22h52

As meninas têm entre 2 e 16 anos. A denúncia foi feita pela mais velha, que alega ter sido violentada entre os 6 e 11 anos / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
As meninas têm entre 2 e 16 anos. A denúncia foi feita pela mais velha, que alega ter sido violentada entre os 6 e 11 anos
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
JC Online
Com informações da TV Jornal

Um policial civil aposentado é suspeito de estuprar as filhas dentro de casa, em Olinda, Grande Recife. Segundo a conselheira tutelar Cláudia Roberta, a denúncia chegou ao Conselho Tutelar depois que a menina mais velha, de 16 anos, procurou a direção da escola onde estuda para dizer que tinha sido abusada quando criança. Ela suspeita que suas outras quatro irmãs estejam sofrendo a mesma violência.

“Ela disse que não falou nada antes pois tinha medo. Medo do pai fazer algo contra ela ou contra a mãe”, afirmou a conselheira tutelar. Segundo a adolescente, o crime aconteceu quando ela tinha entre 6 e 11 anos.



Casa de Acolhida

Devido à investigação, as cinco filhas do policial estão em uma casa de acolhimento. As meninas tem 2, 6, 11 e 15 anos, esta última tem uma deficiência, de acordo com Claudia Roberta. O pai delas ainda não foi ouvido pelo Conselho Tutelar. A mãe das crianças nega o crime.


Recomendados para você


Comentários

Por Cidadao ,08/11/2018

Acusação muito séria envolvendo família inteirinha. Se a menor estiver mentindo se vingando porque o pai não aprova o namoro?. Importante não condenar e aguardar as investigações em sigilo para não estragar as imagens dos envolvidos.

Por Luis Doleron,08/11/2018

É como sempre digo, todo policial é noiado. Não se relacione com policial, militar, gente de fardas. São todos, sociopatas

Por renata sousa,08/11/2018

Vai ver que a mãe é outra coiteira também, por ta negando o crime.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM