Jornal do Commercio
INVESTIGAÇÃO

OAB-AL pede esclarecimentos sobre operação que resultou em 11 mortes

Na Operação Cavalo de Troia, nessa quinta-feira (8), um grupo suspeito de ação contra banco em PE morreu em confronto com a polícia alagoana

Publicado em 09/11/2018, às 15h37

Divulgação das imagens dos mortos nas redes sociais foi considerada desrespeitosa pela OAB-AL / Foto: Reprodução / Facebook
Divulgação das imagens dos mortos nas redes sociais foi considerada desrespeitosa pela OAB-AL
Foto: Reprodução / Facebook
JC Online

A Ordem dos Advogados do Brasil de Alagoas (OAB-AL) emitiu, nesta sexta-feira (9), um ofício solicitando esclarecimentos sobre a operação que resultou em 11 mortes no município de Santana do Ipanema, Sertão de Alagoas, na tarde da quinta-feira (8). O grupo é apontado como responsável por uma explosão de banco em Águas Belas, Agreste de Pernambuco.

De acordo com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-AL, Ricardo Moraes, a entidade exige transparência de informações sobre as circunstâncias do caso. “Pela repercussão, a sociedade precisa saber o que realmente aconteceu na operação”, afirmou Moraes.

O documento da OAB-AL também enfatiza uma “grande preocupação” com a divulgação das imagens dos corpos nas redes sociais. Segundo o texto, “por meio destas, são criadas e especuladas vária hipóteses para o caso, além de demonstrar um verdadeiro desprezo pela vida humana.”.

“O texto será enviado para a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AL), para a Delegacia Geral de Polícia Civil e para o Ministério Público, do controle externo à atividade policial”, assinalou Moraes.

Leia a nota:

Corregedoria da Polícia Civil

A Corregedoria da Polícia Civil alagoana informou que vai apurar a ocorrência assim que seja solicitada oficialmente a investigação. O órgão disse que é de praxe que se acompanhe o trabalho policial em casos como esse. A assessoria de comunicação da SSP-AL afirmou que qualquer nota sobre o caso só será divulgada após coletiva de imprensa dos delegados de comandaram a operação.

O delegado Fábio Costa, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), à frente da Operação Cavalo de Troia, afirmou que os detalhes da ação serão divulgados na próxima semana. “Estamos aguardando a identificação oficial dos mortos pelo Instituto de Medicina Legal (IML), até o momento, somente quatro dos 11 foram identificados”, explicou.

“Ainda não temos todos os nomes, mas sabemos que todos os envolvidos eram ligados a diversos assaltos a banco”, concluiu o delegado. Sobre o pedido da OAB-AL, Costa relatou que não tinha conhecimento sobre o ofício.



Familiares identificam corpos

Durante toda a sexta-feira (9), o Instituto Médico Legal de Alagoas recebeu familiares dos mortos para identificação. Até o momento da publicação desta matéria, foram identificados oito dos 11 corpos. 

Os homens são Adeildo de Souza Timóteo, 23 anos; André Luiz de Moraes Lima, 30 anos; Carlos Alberto de Lima, 30; Adejane da Silva, também de 30; José Lutemberg Nogueira Santos, 26 anos; Evandro de Paula Lima Silva, 34; Cristiano Romulo de Souza Rodrigues, 24 anos; e Francisco das Chagas Vieira de Barros, 32. O corpo de Francisco não foi liberado por nenhum parente ter comparecido ao IML.

As outras três vítimas ainda não foram identificadas. O IML-AL continua recebendo familiares e a expectativa é que o trabalho de identificação termine no fim do dia.

Operação Cavalo de Troia

Segundo o delegado Fábio Costa, alguns dos integrantes do grupo criminoso já estavam sendo investigados no estado. “Houve um assalto em Águas Belas e estávamos no encalço de alguns deles. Acabamos encontrando a residência onde estavam escondidos”.

A casa em que a quadrilha se escondia está localizada no povoado Areia Branca, em Santana do Ipanema, sertão alagoano, a cerca de 35 quilômetros de Águas Belas. De acordo com delegado, cerca de 30 agentes, contando com o apoio do agrupamento aéreo em um helicóptero, montaram um cerco no local. “Quando nós demos voz de prisão para que eles saíssem da casa, eles começaram a disparar”, explicou. Na troca de tiros, não houve policiais feridos e nenhuma viatura foi atingida. “É um milagre estarmos vivos. A troca de tiros foi intensa”, acrescentou o policial.

Armas, incluindo fuzis, escopetas calibre 12 e pistolas, foram apreendidas no local. Os policiais também encontraram explosivos, dinheiro, e a caminhonete utilizada na ação em Águas Belas. Ao todo, 11 suspeitos morreram no confronto.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Recomendados para você


Comentários

Por josé valentim de olivera,10/11/2018

parabéns a todas os policias pela ação. que o grande aquieto do universo ilumine a todos.bandido bom e bandido morto.esse diretos humanos estão só para devende bandidos. estão com peninha ler para morra com vocês. quando matão um pai de família vocês não estão nê ai .vão todos para o inferno campadas de vagabundos.

Por gagau,10/11/2018

a oab deveria se preocupar com gente de bem, se fosse o contrario sim, mas esses vermes que trocaram tiros com policiais representantes do estado. gente que representa o governo e que defende a população. até parece que a oab está se preocupando com esses bandidos. ora bolas.

Por Pedro_paulo,09/11/2018

OAB vai defender cidadaos de bem , deixa esses vermes irem para o Inferno.

Por EDINALDO ,09/11/2018

A OAB QUE SE DANE.

Por Abdon Abel,09/11/2018

É só mandar a cópia do inquérito e o relatório da ocorrência para a OAB. Estão de parabéns os policiais que arriscaram suas vidas no confronto, e lograram êxito em eliminar uma quadrilha de bandidos.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM