Jornal do Commercio
Crimes Violentos Letais Intenciona

Número de homicídios cai 22% em Pernambuco, diz SDS

De acordo com a SDS, no acumulado de janeiro a outubro, o número de CVLIs caiu em 22% em relação ao período correspondente em 2017

Publicado em 14/11/2018, às 16h05

Entre janeiro e outubro deste ano, foram registrados 3.563 casos de CVLIs / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Entre janeiro e outubro deste ano, foram registrados 3.563 casos de CVLIs
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
JC Online

A Secretaria de Defesa Social (SDS) divulgou, nesta quarta-feira (14), que o número de homicídios registrados em Pernambuco entre janeiro e outubro caiu 22% em relação ao período correspondente em 2017, saindo de 4.576 vítimas para 3.563.

Considerando apenas outubro deste ano, a diminuição nos registros de CVLIs foi de 23% com relação a outubro de 2017, saindo de 432 para 331 casos. Segundo a SDS, outubro de 2018 foi o 11º mês consecutivo em que o número de homicídios reduziu-se em Pernambuco, na comparação com o mês correspondente do ano passado.

Prisões

Em outubro, foram efetuadas 195 prisões de suspeitos de homicídio, das quais 79 ocorreram em flagrante delito e 116 por cumprimento de mandado de prisão.

Regiões

Agreste

Em outubro, especificamente, a variação foi de -35,9%, saindo de 78 para 50 CVLIs. Na soma desde janeiro, em comparação com o mesmo período em 2017, o número caiu de 992 para 685 (-30,95%). 

Zona da Mata

Entre janeiro e outubro, a Zona da Mata teve menos 19,49% CVLIs, saindo de 1.021 para 822 vítimas. Quando se avalia apenas outubro, a Zona da Mata teve diferença de -27,45% (102 para 74).

Sertão

No período entre janeiro e outubro, o Sertão passou de 565 para 472 casos (-16,46%). Quando se avalia apenas outubro, o Sertão mostrou queda de 28,81% (de 59 para 42).

Recife e Região Metropolitana

Entre janeiro e outubro, a Região Metropolitana apresentou queda de 18,01% (de 1.327 para 1.088). Avaliando o mês passado, o número na área metropolitana caiu de 125 para 110 (-12%).



No Recife, o número de vítimas entre janeiro e outubro de 2017 em relação ao mesmo período em 2018 reduziu-se de 671 para 496, ou seja, -26,08%. No mês passado, as ocorrências caíram 19,12% em relação ao mesmo mês de 2017, saindo de 68 para 55.

Motivações

Outubro de 2018 teve 73,41% dos casos de homicídio relacionados ao envolvimento com o tráfico de drogas, acerto de contas e outras atividades criminais. Em seguida, a causa mais frequente foram os conflitos na comunidade, com 57 casos (17,22%). Conflitos afetivos e familiares tiveram relação com sete casos (2,11%), excluindo-se daí os feminicídios. Latrocínios foram 1,81% das motivações, seis casos ao todo.

No período de janeiro a outubro, o percentual de vítimas de CVLIs relacionados ao tráfico e às atividades criminosas chegou a 68,31%. Latrocínios corresponderam a 112  (3,14%) e os conflitos afetivos ou familiares (salvo feminicídios), a 111 (3,12%). A maioria das vítimas nesses dez meses, 68%, não tinha sido submetida ao sistema de justiça criminal.

Feminicídios

Vítimas de feminicídio, assassinadas apenas por serem mulheres, foram 61 de janeiro a outubro de 2018. Um patamar 6% menor do que nesse período em 2017 (65 vítimas). Em outubro de 2018, isoladamente, houve o dobro de casos em relação ao ano anterior, saindo de dois para quatro.

Estupros

Os estupros denunciados tiveram redução de 13,3% em outubro deste ano, quando defrontados com notificações registradas no mesmo mês em 2017. De 203 vítimas, o número caiu para 176. No acumulado deste ano até outubro, houve um aumento de 8,58% (de 1.924 para 2.089).

Violência doméstica e familiar

Aumentou a quantidade de mulheres que se dirigiram às delegacias e denunciaram violência doméstica e familiar. Em outubro de 2017, o crescimento foi de 16,59% - de 3.189 para 3.718. Entre janeiro e outubro, as notificações aumentaram em 20%: de 27.426 para 32.910. 

Localidades sem CVLI em outubro:

Afogados da Ingazeira, Afrânio, Agrestina, Alagoinha, Altinho, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Bodocó, Bom Conselho, Bom Jardim, Brejão, Brejinho, Cabrobó, Caetés, Calumbi, Camutanga, Canhotinho, Capoeiras, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Casinhas, Catende, Cedro, Cortês, Cumaru, Custódia, Dormentes, Exu, Fernando de Noronha, Ferreiros, Frei Miguelinho, Glória do Goitá, Granito, Iati, Ibimirim, Ibirajuba, Iguaraci, Ingazeira, Itacuruba, Itaíba, Itapetim, Itapissuma, Itaquitinga, Jaqueira, Jataúba, Jatobá, Jucati, Jupi, Lagoa do Carro, Lagoa dos Gatos, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Moreilândia, Orobó, Orocó, Ouricuri, Palmeirina, Panelas, Paranatama, Parnamirim, Passira, Pedra, Poção, Pombos, Quixaba, Riacho das Almas, Salgadinho, Saloá, Sanharó, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Vede, Santa Maria da Boa Vista, Santa Maria do Cambucá, São Benedito do Sul, São Bento do Una, São João, São José do Egito, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaimbó, Tacaratu, Terezinha, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Verdejante, Vertentes e Xexéu.

Localidades sem CVLI em 2018:

Brejinho, Calumbi, Cedro, Fernando de Noronha, Ibirajuba, Itacuruba, Quixaba, Salgadinho, Santa Cruz e Serrita.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM