Jornal do Commercio
RMR

Homem é preso após violar tornozeleira eletrônica em Itamaracá

De acordo com a PM, com o homem foram encontrados um revólver calibre 38 e sete munições

Publicado em 11/02/2019, às 10h02

Jael Fernando foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma e munições e por violar a tornozeleira / Foto: Divulgação/PMPE
Jael Fernando foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma e munições e por violar a tornozeleira
Foto: Divulgação/PMPE
JC Online

Um homem foi preso, na tarde desse domingo (10), após violar a tornozeleira eletrônica que usava, como cumprimento de pena, na comunidade do Bode, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Segundo a Polícia Militar (PM), Jael Fernando de Oliveira, mais conhecido como 'Mutante', 26 anos, tentou fugir, mas foi capturado pelo efetivo.

Ainda de acordo com a PM, no momento da prisão, o homem tentou intimidar os policiais. Ao tentar fugir, o Jael Fernando entrou em sua residência, o que levantou a suspeita da PM, que encontrou um revólver calibre 38 e sete munições no quarto de 'Mutante'. Por isso, ele foi levado à delegacia de Paulista, também na RMR.



Flagrante

No deslocamento até a delegacia, Jael Fernando tentou corromper os policiais, pedindo que eles se desfizessem da arma para não responder por mais um crime. Na delegacia, o homem foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma e munições e por violar a tornozeleira.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM