Jornal do Commercio
Tribunal do Júri

Caso Aldeia: filho e viúva de médico vão a júri popular

A decisão da juíza Marília Falcone Gomes Lócio, da Primeira Vara Criminal da Comarca de Camaragibe, foi publicada na tarde desta segunda-feira (11)

Publicado em 12/02/2019, às 06h01

O corpo do médico Denirson foi encontrado em uma cacimba na casa da família, em Aldeia  / Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
O corpo do médico Denirson foi encontrado em uma cacimba na casa da família, em Aldeia
Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
JC Online

Acusados de participar da morte do médico Denirson Paes da Silva, 54, o engenheiro Danilo Paes Rodrigues, 23 anos, e a farmacêutica Jussara Rodrigues Paes da Silva, 54, filho e viúva da vítima, vão a júri popular em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A decisão da juíza Marília Falcone Gomes Lócio, da Primeira Vara Criminal da Comarca de Camaragibe, pelo Tribunal do Júri, foi publicada na tarde desta segunda-feira (11). Ainda não há data de início para o julgamento.

Na pronúncia, a juíza manteve a liberdade provisória concedida a Danilo em 20 de dezembro do ano passado. “Não sobrevieram motivos para que fosse decretada novamente a prisão preventiva de Danilo, não constando que ele ofereça risco anormal à ordem pública, à ordem econômica, à aplicação da lei penal ou à instrução criminal”, diz trecho do texto. A prisão preventiva de Jussara, que está na Colônia Penal Feminina do Recife, na Iputinga, Zona Oeste do Recife, continua mantida. “Em relação a Jussara, subsistem os motivos pelos quais foi decretada a sua prisão, com o fato adicional de ela ter enviado carta a pelo menos duas testemunhas, o que as intimidou”, disse a juíza.



O crime

O cardiologista desapareceu no dia 31 de maio de 2018. Os primeiros pedaços do corpo esquartejado foram encontrados no dia 4 de julho, em uma cacimba localizada na área externa da casa da família, em um condomínio na Estrada de Aldeia, em Camaragibe. As buscas foram encerradas nove dias depois. De acordo com a denúncia do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por não aceitarem o término do relacionamento entre Denirson e Jussara, bem como por interesse patrimonial, os réus mataram a vítima por esganadura, sem que o médico jamais esperasse tamanha agressão.

Segundo o inquérito policial, Denirson foi esganado ainda na cama e carregado do quarto até um corredor próximo a um quiosque, onde foram dadas pancadas que afundaram o seu crânio. Apesar da perícia confirmar que Jussara não teria como cometer o homicídio seguido de esquartejamento sozinha, a viúva assumiu o crime, dizendo que o filho não teve participação. Para a juíza da comarca de Camaragibe, há indícios suficientes de autoria que recaem sobre os dois acusados.


Palavras-chave


Comentários

Por eduardo ,12/02/2019

se fosse meu irmão eu o mataria também, só nesse país e justiça imunda, permanece solto.

Por Luciano,12/02/2019

O que adianta levar a juri popular estes dois canalhas vermes, se uma estar presa e o outro soltinho da silva, que com certeza for condenado no juri popular, vai poder recorrer em liberdade, enquanto o pai dele pegou a prisão perpetua.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM