Jornal do Commercio
Notícia
ZONA DA MATA

Duas mulheres são detidas suspeitas de tentar fraudar o INSS em Escada

As suspeitas tentavam reativar um benefício previdenciário de amparo ao idoso que havia sido cancelado por fraude em março deste ano

Publicado em 15/04/2019, às 08h43

As mulheres, uma aposentada de 66 anos e uma agricultura de 33, foram autuadas por uso de documento falso / Foto: Divulgação/PF
As mulheres, uma aposentada de 66 anos e uma agricultura de 33, foram autuadas por uso de documento falso
Foto: Divulgação/PF
JC Online

Duas mulheres foram presas após serem flagrada tentando aplicar um golpe contra a agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Escada, Zona da Mata de Pernambuco. De acordo com a Polícia Federal (PF), no momento da prisão, a aposentada Judith Maria Batista de Lima, 66 anos, e a agricultora Josefa de Fátima Barros, 33, tentavam reativar um benefício previdenciário de amparo ao idoso que havia sido cancelado por fraude em março deste ano. As prisões foram realizadas pela Polícia Militar (PM) na última quarta-feira (10).

Na agência, Judith afirmou que precisava reativar o benefício para receber os valores atrasados que deveriam ter sido pagos em janeiro. Neste momento, os servidores do INSS perceberam que havia dois pedidos de transferência do benefício para cidades da Paraíba e que foram apresentados documentos de identificação com mesmo número e nome do titular, mas com fotos diferentes.

Ao ser constatada a fraude, a PM foi acionada e as duas mulheres detidas. Elas foram encaminhadas para a sede da PF, no Cais do Apolo, área central do Recife, onde foram autuadas por uso de documento falso. Se condenadas, as suspeitas podem pegar penas que variam de dois a seis anos de reclusão, além de multa.



Em seu depoimento, a aposentada disse que precisava de dinheiro para comprar os remédios de diabetes e por isso aceitou a proposta de um homem que  lhe prometeu R$ 300 por cada benefício sacado. A idosa falou, ainda, que recebia toda a documentação pronta e que esta não era a primeira vez que fazia esse tipo de saque ilegal. Já a agricultura informou que sua função seria apenas o de acompanhar a idosa, que tem problemas de locomoção, para retirar os valores de seu benefício e para isso receberia R$ 200,00.

Audiência de custódia

As duas suspeitas foram apresentadas em audiência de custódia, na qual a idosa teve a sua prisão preventiva confirmada e, em seguida, foi levada para a Colônia Penal Feminina. A outra suspeita foi liberada.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM