Jornal do Commercio
Notícia
FRAUDE

Mulheres são presas tentando sacar auxílio-reclusão em Garanhuns

Segundo a Polícia Federal, elas apresentaram documentação fraudada

Publicado em 12/06/2019, às 17h10

Uma das mulheres alegou que benefício era para o seu filho de sete anos.  / Foto: Reprodução Polícia Federal
Uma das mulheres alegou que benefício era para o seu filho de sete anos.
Foto: Reprodução Polícia Federal
JC Online

Duas mulheres foram presas enquanto tentavam sacar auxílio-reclusão com documentação fraudada, em Garanhuns, no Agreste do estado, na última terça-feira (11). Sabrina Ferreira de Araújo, 20, e Vanusa Maria dos Santos, 20, tentaram fazer o saque dos valores correspondentes ao benefício e receberam voz de prisão.

A Polícia Militar já estava na agência em que as mulheres foram tentar fazer o saque do auxílio-reclusão, correspondente ao valor retroativo de R$ 62.313,00 mil. Sabrina apresentou a documentação falsa durante o atendimento e ambas receberam voz de prisão em flagrante. Elas foram levadas para a Delegacia da Polícia Federal em Caruaru, também no Agreste pernambucano, e autuadas por tentativa de estelionato. Como o crime foi cometido contra uma entidade pública federal, no caso, o Instituto de Seguridade Social (INSS), a pena pode ser aumentada em um terço, variando de um ano a seis anos de reclusão.



Sabrina informou à Polícia que tem um filho menor de idade, fruto de um relacionamento com um homem que foi preso em novembro de 2018, alegando que o benefício seria para ele. Entretanto, segundo a Polícia Federal, toda a documentação foi forjada e, após o saque, o dinheiro seria depositado na conta de uma outra pessoa, que providenciou a documentação, para fazer a divisão dos valores entre todos os participantes do crime.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM