Jornal do Commercio
Notícia
balanço

Pernambuco registra 78.943 roubos em 2019, o menor número em cinco anos

Esse número representa a menor incidência de delitos desde 2014

Publicado em 14/01/2020, às 14h39

O mês também teve redução de 21% em relação ao mesmo período de 2018 / Foto: Reprodução
O mês também teve redução de 21% em relação ao mesmo período de 2018
Foto: Reprodução
JC Online

Segundo o balanço divulgado pela Secretária de Defesa Social de Pernambuco (SDS/PE), nesta terça-feira (14), o estado registrou, em 2019, 78.943 roubos. O número representa a menor incidência de delitos desde 2014. Já no mês de dezembro, foram registrados 5.507 Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP). 

O mês também teve redução de 21% em relação ao mesmo período de 2018, o que completa uma série de 28 meses consecutivos de declínio de CVP. Ao todo, foram contabilizados 1.464 casos a menos que dezembro de 2018 (6.971), tornando-se o mês com menos delitos em 60 meses, ficando acima apenas de dezembro de 2014 (5.449 notificações).

Segundo o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua, os números são reflexos dos investimentos, operações permanentes, posicionamento de efetivo nas manchas criminais e estratégias específicas.

“Em 2019, mais de 53 mil pessoas foram presas pelas polícias. E vamos intensificar esse trabalho de retirada de circulação daqueles que amedrontam a população e ameaçam a ordem pública. Buscamos, em 2020, estatísticas mais baixas e uma maior sensação de segurança no dia a dia do pernambucano”, explica.

Maior queda de roubos 

Ainda em dezembro, os municípios que compõem a Região Metropolitana (exceto a Capital) lideraram a queda do número de roubos em Pernambuco. Com 1.629 ocorrências, 24,02% a menos que o total notificado em dezembro de 2018 (2.144), a RMR se manteve à frente do Agreste, que registrou queda de 19,52% (de 1.286 casos para 1.035); da Zona da Mata, com retração de 17,73% (de 705 casos para 580); e do Sertão, que obteve um recuo de 15,14% (de 370 para 314 crimes).



Agreste

Já no compilado geral do ano, que compreende os crimes registrados entre janeiro e dezembro de 2019, o Agreste foi o destaque, tendo contabilizado um recuo de 22,66% no número de CVP, ao sair dos 19.098 casos registrados em 2018 para 14.771, no ano passado.

Logo em seguida, vem o Sertão do Estado, que somou 4.012 roubos em todo o ano de 2019, o que representa uma queda de 22,47% em relação ao ano anterior, que registrou 5.175 queixas do tipo. 

Celulares  recuperados

A recuperação de celulares roubados no Estado teve uma amplicação de 77%, em 2019, se comparado ao ano anterior.  Ao todo, as abordagens e operações policiais resultaram na apreensão de 9.660 aparelhos no ano passado, ou seja, 4.214 telefones a mais do que o número recuperado em 2018 (5.446). Desde a criação do Alerta Celular, já são 16.028 aparelhos retirados das mãos de criminosos.

 Roubos a ônibus 

Os roubos a ônibus também tiveram redução nos últimos cinco anos. Ao todo, foram 837 queixas registradas em todo o ano passado, contra 915 crimes do tipo notificados em 2018, o que representa uma retração de 8,52%. Para essa redução, tem sido fundamental o trabalho integrado da Força Tarefa Coletivos, que, só ano passado, ajudou a prender 292 pessoas que praticavam esse tipo de crime.

 Os 10 municípios com maior queda de roubos em números absolutos:

Município 2018 2019 Diferença Variação
Recife 32.997 28.539 -4.458 -14%
Olinda 6.826 5.636 -1.190 -17%
Santa Cruz 2.331 1.492 -839 -36%
Petrolina 2.450 1.782 -668 -27%
Caruaru 4.853 4.209 -644 -13%
Jaboatão 7.623 7.018 -605 -8%
Cabo 2.700 2.100 -600 -22%
Paulista 3.737 3.196 -541 -14%
Igarassu 1.556 1.121 -435 -28%
Goiana 1.109 694 -415 -37



Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM