Jornal do Commercio
SAÚDE

Upinhas ajudam na atenção básica

Duas unidades estão em pleno funcionamento: Morro da Conceição e Córrego do Jenipapo. A terceira será inaugurada nesta quarta, na Linha do Tiro

Publicado em 26/08/2014, às 08h00

Do JC Online

O modelo de atenção básica à saúde lançado em janeiro com as Upinhas 24 horas vem ganhando cada vez mais adeptos no Recife. Só este mês, mais de oito mil atendimentos foram realizados na unidade do Córrego do Jenipapo, na Zona Norte. No Morro da Conceição, na mesma região, foram mais 5,5 mil. As Upinhas se diferenciam dos Postos de Saúde da Família (PSFs) por oferecer assistência em horário ampliado. Enquanto os PSFs funcionam das 8h às 17h, essas unidades realizam consultas médicas e odontológicas das 7h às 19h e recebem casos de pequenas urgências a qualquer hora do dia. Segundo a prefeitura, o Recife vai contar com 20 Upinhas até o final de 2016. A terceira delas entra em operação amanhã na Linha do Tiro.

Infográfico

Saiba mais sobre as Upinhas

“Estamos assistindo à consolidação da assistência básica em uma estrutura planejada que funciona 24 horas e permite o atendimento fora do expediente normal. Quem trabalha o dia todo agora pode se consultar antes ou depois do serviço”, declarou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.



A movimentação na Upinha do Morro da Conceição era grande na manhã de ontem. Mas, para a maior parte dos pacientes, o diferencial do serviço é outro: a rapidez. “No posto de saúde, esperava mais de um mês por uma consulta. Aqui é diferente, sou atendido na hora e marco médico até para o mesmo dia”, falou o açougueiro Antônio Marcolino da Silva, 55 anos. A unidade foi inaugurada em janeiro e já realizou mais de 46 mil atendimentos. No primeiro mês, foram 900, mas em fevereiro esse número pulou para 6.741. Com o sucesso da iniciativa, a segunda Upinha do Recife, no Córrego do Jenipapo, teve 7,5 mil atendimentos já no primeiro mês de funcionamento, em março.

De segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, esses espaços oferecem consultas médicas e odontológicas, além de vacinas, curativos, nebulização, coleta de sangue e medicamentos. O atendimento de pequenas urgências, como tonturas, diarreias, viroses, dores de ouvido e garganta, funciona 24 horas, inclusive nos fins de semana. Problemas mais graves, como suspeitas de infarto e derrame, continuam sendo atendidos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). “As Upinhas ajudam a desafogar o sistema de urgência dos hospitais e facilitam a vida da população, que não precisa mais ir para longe de casa tratar esses problemas corriqueiros”, afirmou Jailson Correia.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM