Jornal do Commercio
Reviravolta

Ministério Público recomenda reintegração de peça trans ao FIG 2018

Espetáculo 'O Evangelho segundo Jesus, a Rainha do Céu' havia sido retirado da programação por motivos religiosos

Publicado em 09/07/2018, às 18h13

Peça protagonizada por Renata Carvalho já foi vítima de tentativas de censura em outras cidades. / Foto: Leonardo Pastor/Divulgação
Peça protagonizada por Renata Carvalho já foi vítima de tentativas de censura em outras cidades.
Foto: Leonardo Pastor/Divulgação
JC Online

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) publicou nesta segunda-feira (9), no Diário Oficial, uma recomendação à Secretaria Estadual de Cultura para reintegrar a peça O Evangelho segundo Jesus, a Rainha do Céu à programação da edição 2018 do Festival de Inverno de Garanhuns, que este ano, vem com o tema "Liberdade". A atitude reacende a polêmica sobre o espetáculo protagonizado pela atriz trans Renata Carvalho que, no último dia 30 de junho, havia sido cancelado após pressões de setores religiosos locais, e até do prefeito da cidade, Izaías Régis, que se recusou a ceder espaço para a montagem.

No documento de quatro laudas, o promotor Domingos Sávio Pereira Agra, da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, relatou todos os detalhes do caso e concluiu que o secretário estadual de Cultura, Marcelino Granja, e a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Márcia Souto, deve reintegrar o espetáculo à grade oficial do FIG 2018 e dialoguem com os "eventuais parceiros que mantenham resistência à sua apresentação" esclarecendo o "caráter respeitoso" da obra.

O promotor também pediu aos governos de Garanhuns e de Pernambuco para que eles estimulem a tolerância e a luta contra a homofobia através de campanhas, concursos e outros meios. A recomendação foi assinada em conjunto com a Comissão de Promoção dos Direitos Homoafetivos do MPPE, que está na ativa desde 2012.



A POLÊMICA

De acordo com informações do blog Terceiro Ato, no monólogo, a atriz trans Renata Carvalho conjectura como seria se Jesus voltasse à terra como uma travesti. A partir desse mote, ela busca abrir o diálogo sobre as vivências das pessoas trans e combater a exclusão social de seus corpos.

Mesmo com a retirada da programação oficial da peça, vários artistas se mobilizaram e em menos de 30 horas arrecadaram mais de R$ 6 mil através de financiamento coletivo, garantindo a apresentação do espetáculo de forma independente.

Na última quinta-feira (5), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, quando esteve em Garanhuns, confirmou a exclusão da peça porque ela provocaria "polêmica": "As atrações são escolhidas por uma curadoria, pessoas externas ao Governo, inclusive para não ter influência do Governo. Infelizmente, houve essa polêmica dessa peça. O Festival não é para ter polêmica. Pelo contrário, é um Festival para ter unidade, para ter harmonia, para as pessoas virem satisfeitas, virem brincar, conhecer nossa cultura seja na dança, no teatro, na música. Ao ver essa polêmica é nosso dever também resolver. Não queremos polêmica no Festival de Inverno de Garanhuns, queremos unidade e harmonia. E a gente vai ter, com certeza, um bonito festival", afirmou.



Comentários

Por Gamaliel Dias da Silva,20/07/2018

Sou estudante, Salvo engano a Constituição/1988 no seu Art. 5º inciso ll Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude lei.(isso quer dizer que podemos fazer o que bem entender, até que seja proibido por Lei. Então se a Lei diz o o meu ato é CRIME, não devo praticar correto? Logo se o MPPE manda reintegrar a peça O evangelho segundo Jesus a rainha do céu a programação do festival de inverno 2018 de Garanhuns, estará autorizando a transgredirem a Lei ( CP. TÍTULO V) CAPITULO - l DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO RELIGIOSO. Art.208. Logo do mesmo modo que interpreto o Art. 5º inciso lX, do mesmo modo o inciso ll. Porque não matamos? Porque o CP. no Art. 121 MATAR ALGUÉM (È CRIME) pena de reclusão de 6 (seis) a 20 (vinte) anos. Sendo assim discordo da decisão do MPPE. Absurda a interpretação do magistrado. GRAÇAS A DEUS NÃO FAÇO APOLOGIA A CRIMINALIDADE. Mas acompanhe o meu pensamento. Salvo engano em 2012 Só as caricaturas de MAOMÉ (LÍDER RELIGIOSO) causaram várias mortes. FICA A QUESTÃO: JESUS É LÍDER RELIGIOSO? OBS: ( ESTA PEÇA NÃO DEVE SER APRESENTADA).

Por Teófilo Guedes de Souza,10/07/2018

Senhor Juiz, cade a Cultura e Costumes do Povo Brasileiros.

Por cezar,10/07/2018

e incrível o ministério publico apoia isso uma vergonha. ta tudo dominado pelo diabo mesmo.

Por Paulo,09/07/2018

Realmente precisamos acabar com esta safadeza, "ARTE"? Isso é pura e simplesmente querer denegrir uma religião. Estarei lá p/ vaiar e chamo a todos p/ fazer isso. Vamos impedir a entrada, já que isso é tolerado pelas autoridades, se podem impedir de andarmos pelas estradas vamos impedir que esta aberração aconteça.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM