Jornal do Commercio
Prodecine

Ancine anuncia investimento em três projetos de longa-metragem de PE

O de maior valor, R$2,2 milhões, é a ficção 'Edificante'. Em seguida, estão os documentários 'Adeus, Capitão'(R$ 715 mil) e 'Gyuri' ( R$ 124 mil)

Publicado em 29/12/2017, às 22h55

Em todo o País, foram selecionados 23 projetos que dividirão R$ 30 milhões em recursos / Foto:Marcelo Camargo/Agência Brasil
Em todo o País, foram selecionados 23 projetos que dividirão R$ 30 milhões em recursos
Foto:Marcelo Camargo/Agência Brasil
JC Online e ABr

Três projetos de longa-metragem pernambucanos foram contemplados pela chamada pública Prodecine 05, quarta edição da linha de investimento do Programa Brasil de Todas as Telas, da Agência Nacional do Cinema (Ancine). O resultado final da seleção, que investe em projetos de linguagem inovadora e relevância artística, foi anunciado nesta sexta-feira (29) pela agência e pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

O projeto pernambucano de maior valor, R$2,2 milhões, é a ficção 'Edificante'. Em seguida estão os documentários 'Adeus, Capitão'(R$ 715 mil) e 'Gyuri' ( R$ 124 mil).

Edificante (ficção)
Proponente: Trincheira Filmes (PE)
Direção e roteiro: Marcelo Lordello
Sinopse: O mundo vive mais uma Crise Econômica, dessas que a mídia anuncia como trágica e
que requer ainda mais ajustes e restrições de vida. No Brasil grande parcela da população é
atingida, principalmente jovens que começam a construir suas perspectivas de futuro num
ambiente pouco alentador. É nesse contexto que Priscila, Josué e Miguel, três jovens adultos
de Recife, de diferentes realidades socioculturais, lidam com as consequências da crise em
suas vidas.
Valor: R$ 2,22 milhões

Adeus, Capitão (documentário)
Proponente: Papo Amarelo Produções Cinematográficas (PE)
Direção e roteiro: Vincent Carelli
Sinopse: “Adeus, Capitão” é o último filme de uma trilogia composta por “Corumbiara” (2009)
e “Martírio” (2016), que aborda casos emblemáticos do indigenismo brasileiro vividos pelo
indigenista e documentarista Vincent Carelli.
Valor: R$ 715 mil



Gyuri (documentário)
Proponente: Bebinho Salgado 45 (PE)
Direção e roteiro: Mariana Lacerda
Sinopse: Trajetória da fotógrafa Claudia Andujar a partir de uma entrevista realizada pelo
filósofo Peter Pál Pelbart na primeira língua de ambos (húngaro), em São Paulo. Nela, Andujar,
testemunha de dois genocídios (Shoá e indígena), expressa o peso da sua memória. Ao fazê-lo,
ela esmaga sua língua de origem apesar do esforço em recuperá-la na entrevista, realizada
após mais 60 anos que separam os episódios narrados (Shoá) do momento em que se dirige ao
Valor: R$ 124 mil

Em todo o País, foram selecionados 23 projetos que dividirão R$ 30 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). São 12 filmes de ficção e 11 documentários, que serão realizados por produtoras independentes sediadas em nove estados (Amazonas, Bahia, Goiás, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo) e no Distrito Federal.

Segundo a presidente em exercício da Ancine, Debora Ivanov, “o edital tem trazido muito orgulho ao cinema nacional, revelando talentos e construindo obras que têm se destacado em festivais no Brasil e em inúmeros países”. 

A comissão de seleção foi composta pelo cineasta Eryk Rocha, pela jornalista especializada em cinema Clarissa Kuschnir, e por três servidores da Ancine. A chamada pública recebeu um total de 343 inscrições no sistema, sendo que 302 propostas foram habilitadas. Nas três primeiras edições, 55 longas-metragens foram contemplados.

Lista dos selecionados


Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM