Jornal do Commercio
MAYA BAY

Baía tailandesa popularizada pelo filme A Praia é fechada para barcos

Medida foi tomada para regenerar a natureza da Maya Bay, especialmente os recifes de corais

Publicado em 14/02/2018, às 17h12

Turista em Maya Bay, no sul da Tailândia
 / FREDERIC J. BROWN/AFP
Turista em Maya Bay, no sul da Tailândia
FREDERIC J. BROWN/AFP
AFP

A paradisíaca baía tailandesa popularizada pelo filme A Praia, estrelado por Leonardo DiCaprio, será fechada aos barcos por alguns meses para permitir a regeneração dos recifes de corais, danificados pela exploração turística.

As autoridades anunciaram nesta quarta-feira que "Maya Bay fechará a partir de junho por quatro meses" à entrada de embarcações, confirmou à AFP Worapoj Lomlim, chefe do Parque Nacional de Koh Phi Pho.

"Trata-se de regenerar o meio ambiente da baía, em particular os recifes de corais, danificados pelos navios e a superpopulação turística", acrescentou.



Barcos

"O fechamento não diz respeito aos turistas, mas aos barcos", insistiu, afirmando que durante este período a baía será acessível por terra, depois que os visitantes são desembarcados do outro lado da ilha.

Atualmente, há muitos barcos que transportam turistas para a baía, ansiosos para imortalizar com suas câmeras o lugar onde o diretor Danny Boyle filmou cenas de seu filme A Praia.

A Tailândia recebe mais de 35 milhões de turistas por ano. É comum que as autoridades fechem o acesso a alguns locais precisamente para permitir que os recifes de corais se regenerem.

A baía de Maya será reaberta para os barcos em outubro, quando começa a alta temporada de turismo local.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM