Jornal do Commercio
Premiação

'Pantera Negra' faz história ao concorrer a melhor filme no Globo de Ouro

Concorrendo na categoria de melhor filme de drama, 'Pantera Negra', blockbuster da Marvel, é o primeiro filme de herói a participar da disputa

Publicado em 07/12/2018, às 08h17

Pantera Negra concorre como melhor filme de drama no Globo de Ouro / Foto: Marvel/Divulgação
Pantera Negra concorre como melhor filme de drama no Globo de Ouro
Foto: Marvel/Divulgação
Luiz Carlos Merten, da Estadão Conteúdo

Você deve se lembrar das piadas do apresentador Jimmy Kimmel na última entrega do Oscar. A cada meia hora, ou menos, ele dizia que Pantera Negra havia agregado mais US$ 1 milhão à bilheteria e isso garantia que não teria chance no Oscar 2019. A Academia até tentou, anunciando este ano que ia criar um prêmio especial para blockbusters. Sofreu um vendaval de críticas. A Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood não tem esse problema. Justamente Pantera Negra é um dos cinco indicados para concorrer na categoria de drama. Pela primeira vez, no Globo de Ouro, um super-herói está na disputa de melhor filme de drama.

O anúncio foi feito ontem, 6, em Los Angeles. E, embora há muito o Globo de Ouro tenha deixado de ser indicador seguro para o prêmio da Academia - hoje em dia é preciso estar mais atento ao prêmio dos sindicatos -, dificilmente outros indicados não estarão também no Oscar. Nasce Uma Estrela concorre como drama. Cavou indicações para melhor filme, ator (Bradley Cooper), atriz (Lady Gaga) e até diretor (Cooper, de novo). A Associação divide os filmes por gêneros, mas direção e atores coadjuvantes concorrem unificados. Roma, da Netflix, foi indicado para melhor filme estrangeiro, do México. Alfonso Cuarón concorre a melhor diretor, e muito provavelmente ganhará o Oscar. Concorre também a melhor roteiro.

A Favorita, de Yorgos Lanthimos, está mais para drama, mas foi indicado como comédia ou musical. Suas três atrizes estão na disputa - Olivia Colman, melhor atriz; Emma Stone e Rachel Weisz, melhor coadjuvante. Lanthimos não foi selecionado. Vice, com Christian Bale como o vice-presidente Dick Cheney, é o campeão de indicações, com 6. Concorre a melhor filme de comédia, ator, diretor e roteiro (Adam McKay, nas duas últimas). Pantera Negra e Bohemian Rhapsody concorrem em cinco categorias cada um. São os blockbusters da disputa. Rami Malek, que faz Freddie Mercury, encara a disputa com Bradley Cooper.

Infiltrado na Klan concorre a melhor filme (drama), diretor (Spike Lee), ator (John David Washington, filho de Denzel) e ator coadjuvante (Adam Drive). Quem apostava nas chances de Damien Chazelle com seu Primeiro Homem na Lua, decepcionou-se, mas a admirável Claire Foy concorre como coadjuvante. A Associação também reconheceu Podres de Ricos como fenômeno cultural e artístico - o filme concorre como comédia ou musical, e Constance Wu está indicada para melhor atriz da categoria. Barry Jenkins - de Moonlight, Sob a Luz do Luar - concorre a melhor roteiro por Se a Rua Beale Falasse, que também candidatou Regina King a melhor coadjuvante.



Concorrem a melhor animação - Os Incríveis 2, Ilha dos Cachorros (de Wes Anderson), WiFi Ralph - Quebrando a Internet (cujos diretores estarão no fim de semana na Comic Con), Mirai e Homem-Aranha no Aranhaverso. Os selecionados para filme estrangeiro são - Cafarnaum, de Nadine Labaki, do Líbano; Roma, do México, que deve ganhar; o alemão Never Look Away; o belga Girl; e o japonês Assunto de Família, de Hirokazu Kore-eda, que já venceu a Palma de Ouro, em maio. De volta ao principal indicado - Vice -, o filme de Adam McKay está à medida de seu personagem. Cheney, um político obscuro que representava a burocracia de Washington, remodelou a administração pública sob a presidência de George W. Bush de um jeito que muitos analistas asseguram que ainda terá consequências no futuro. McKay venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado de 2016 por A Grande Aposta, sobre a especulação financeira em Wall Street. Depois de se perguntar onde está o dinheiro, o diretor pergunta-se agora onde está o poder? Seu filme foi chegando em surdina e agora, a partir do Globo de Ouro, desponta como possível favorito nas premiações de fim de ano (e do Oscar).

A cerimônia de entrega da 76.ª edição do Globo de Ouro será realizada em 6 de janeiro, em Beverly Hills. Os anfitriões da festa serão a atriz Sandra Oh, de Grey’s Anatomy, e Andy Samberg, de Brooklyn Nine-Nine. Quase três semanas mais tarde, em 22 de janeiro, ocorrerá o anúncio dos indicados para o Oscar. Sendo um troféu que contempla cinema e TV, o prêmio da Associação de Correspondentes estrangeiros também anunciou seus indicados de melhor série de drama e comédia ou musical na televisão.

TV

Concorrem a melhor série de drama - The Americans, Bodyguard, Homecoming, Killing Eve e Pose. A melhor série de comédia - Barry, Kidding, The Good Place, The Kominsky Method e Marvelous Mrs. Maisel. Concorrem a melhor filme de TV - The Alienist, The Assassination of Gianni Versace - American Crime Story, Escape at Dannemora, Sharp Objects e A Very English Scandal.

Entre os indicados para os prêmios de interpretação de TV estão Michael Douglas, melhor ator de comédia, e Alan Alda, melhor coadjuvante, ambos por The Kominsky Method; Sacha Baron Cohen, também melhor ator de comédia, por This Is America; e Antonio Banderas, melhor ator de drama, por Genius: Picasso. Edgar Ramirez e Penélope Cruz concorrem na categoria de coadjuvantes por O Assassinato de Gianni Versace. Regina King concorre duplamente - melhor coadjuvante (de cinema) por If The Beale Street Could Talk e melhor atriz de filme de televisão por Seven Seconds. Ela é realmente excepcional no longa de Barry Jenkins.



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM