Jornal do Commercio
Notícia
FSA

Bolsonaro decide cortar 43% de fundo do audiovisual da Ancine

Em 2020, o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) deve receber R$ 415,3 milhões

Publicado em 11/09/2019, às 17h33

Bolsonaro reduziu o orçamento para 2020 / Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Bolsonaro reduziu o orçamento para 2020
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
JC Online
Com informações da Folha de S.Paulo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu cortar 43% do orçamento do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em 2020, o FSA deve receber R$ 415,3 milhões. Este será o menor repasse desde 2012, quando ele recebeu R$ 112,36 milhões. O corte foi proposto em um projeto de lei apresentado ao Poder Legislativo.

Para 2020, a maior redução foi registrada nos investimentos retornáveis ao setor audiovisual por meio da participação em empresas e projetos. Essa redução será de R$ 650 milhões para R$ 300 milhões.

Além disso, o apoio a projetos audiovisuais também será afetado. Dos atuais R$ 3,5 milhões, o orçamento para 2020 prevê R$ 2,5 milhões.



Em relação aos recursos ao financiamento do setor audiovisual, que seria um empréstimo a empresários ou produtoras, o governo propôs R$ 97,3 milhões ante os atuais R$ 50 milhões.

FSA

O Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) foi criado em 28 de dezembro de 2006, através da Lei n° 11.437, e regulamentado pelo Decreto n° 6.299, em 27 de dezembro de 2007. Segundo consta no site da Ancine, o FSA é "um fundo destinado ao desenvolvimento articulado de toda a cadeia produtiva da atividade audiovisual no Brasil" e é uma categoria de programação específica do Fundo Nacional de Cultura (FNC).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();