Jornal do Commercio
Notícia
OSCAR

Confira o emocionado discurso de Joaquin Phoenix, o Coringa, no Oscar 2020

O americano recebeu o prêmio de 'Melhor Ator' nesse domingo (9)

Publicado em 10/02/2020, às 07h54

Joaquin Phoenix já havia sido indicado três vezes no Oscar, mas esta é a primeira vez que ele levou a estatueta para casa / Foto: KEVIN WINTER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Joaquin Phoenix já havia sido indicado três vezes no Oscar, mas esta é a primeira vez que ele levou a estatueta para casa
Foto: KEVIN WINTER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Katarina Moraes

Joaquin Phoenix confirmou o favoritismo e levou para casa a estatueta de Melhor Ator do Oscar 2020 por 'Coringa' na cerimônia desse domingo (9). Ao receber o prêmio, o americano fez um discurso emocionado, em que levantou questões políticas e exaltou a possibilidade que ele e os colegas têm de "usar a voz em favor daqueles que não têm voz".

» Equipe de 'Democracia em Vertigem' protesta no tapete vermelho do Oscar 2020

» Cerimônia do Oscar 2020 foi marcada por apresentações musicais

» Veja os vencedores do Oscar 2020

» Oscar 2020: saiba quais filmes foram inspirados em livros


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

“Não me sinto acima de nenhum dos outros indicados ou de qualquer outra pessoa nesta sala. Todos nós compartilhamos o mesmo amor pelo cinema. Esse meio me deu tantas coisas extraordinárias que nem sei o que eu seria sem ele”, afirmou. “Mas acho que o maior presente que me deu, e a muitos nessa sala, é a oportunidade de usar nossa voz pelos que não têm", iniciou.

Phoenix continuou: “seja falando sobre desigualdade entre gêneros, racismo, direitos LGBTQ+ ou indígenas, direitos dos animais, estamos falando sobre lutar contra a ideia de que uma nação, uma raça, um gênero ou uma espécie tem o direito de dominar, controlar, usar e explorar outros sem impunidade. Acredito que nos desconectamos demais do mundo natural, e nos sentimos culpados por ter uma visão egocêntrica, a crença de que estamos no centro do universo.”

“Entramos no mundo natural, roubamos seus recursos. Nos sentimos no direito de inseminar artificialmente uma vaca e então roubar seu bebê quando ele nasce, mesmo que seus gritos de angústia sejam perceptíveis. E então bebemos o leite que é destinado ao bezerro e colocamos em nosso café e cereal”, argumentou. “Quando usamos amor e compaixão como nossos princípios, podemos criar, desenvolver e implementar sistemas de mudança que são benéficos para todos os seres e ao meio ambiente.”

Phoenix explicou como o cinema mudou sua vida para a melhor. “Fui um canalha minha vida toda. Fui egoísta, cruel às vezes, alguém difícil de trabalhar. Estou grato porque muitos aqui nessa sala me deram uma segunda chance. Acredito que estamos no nosso ápice quando apoiamos uns aos outros. Não quando nos cancelamos por erros passados, mas sim quando nos ajudamos a crescer. Educamos uns aos outros, e nos guiamos no caminho pela redenção.”



Por fim, o ator lembrou de seu falecido irmão River Phoenix, que sofreu uma overdose aos 23 anos de idade, em 1993. “Quando ele tinha 17 anos de idade, meu irmão escreveu uma música em que dizia ‘vá ao resgate com amor, e a paz o seguirá’.”

Joaquin Phoenix

Essa é a primeira vitória de Joaquin Phoenix no Oscar. O ator havia sido indicado três vezes antes de Coringa: uma em 2001 por Gladiador (2000), outra em 2006 por Johnny e June (2005), e mais uma em 2013 por O Mestre (2012).

Phoenix concorria ao prêmio de melhor ator com Adam Driver (História de um Casamento), Jonathan Pryce (Dois Papas), Antonio Banderas (Dor e Glória) e Leonardo DiCaprio (Era uma Vez em… Hollywood).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM