Jornal do Commercio
PRÉVIA

Conheça os personagens da minissérie Justiça, gravada no Recife

Elenco e equipe participaram de um evento no Rio de Janeiro para apresentar a nova produção da Globo, que estreia no dia 22 de agosto

Publicado em 26/07/2016, às 12h07

Os atores Camila Mardila e Jesuita Barbosa, que interpretam um dos casais de Justiça / João Miguel Júnior/Globo/Divulgação
Os atores Camila Mardila e Jesuita Barbosa, que interpretam um dos casais de Justiça
João Miguel Júnior/Globo/Divulgação
JC Online

As trajetórias de quatro personagens se entrelaçam na minissérie Justiça (Globo), que estreia no dia 22 de agosto. A história é ambientada no Recife, onde, após serem detidas no mesmo dia e passarem sete anos no presídio, essas quatro pessoas tentam retomar suas vidas. A nova produção ficcional da emissora carioca foi apresentada em um evento realizado segunda-feira (25/7), no Rio de Janeiro, com a presença de integrantes do elenco e equipe.

A autora Manuela Dias construiu um roteiro no qual, mesmo interligadas, as histórias sobre as situações-limite vivida pelos personagens são mostradas separadamente: "Não é uma minissérie sobre o sistema penal, tratamos sobre o que é justo. São histórias ligadas por um tema e por uma cidade", explica ela.

"A minissérie não fala do sistema judiciário, mas sobre o que é justo para cada um. São dramas demasiadamente humanos, histórias distintas que vão se entrelaçando conforme avança a narrativa", detalha o diretor artístico da série, José Luiz Villamarim.

Como resumido na sinopse de Justiça, as histórias mostram "O sentimento de uma mãe capaz de ir às últimas consequências para vingar a morte de um filho. O desespero no coração de um homem que se vê obrigado a tirar a vida do seu grande amor. A ação da polícia guiada pelo racismo que destrói o futuro brilhante de uma jovem que acaba de passar no vestibular. A história de uma mulher que vai presa por defender seu filho de um cachorro".



Conheça os personagens da série:


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

FORMATO

Justiça tem 20 capítulos, que serão exibidos nas segundas, terças, quintas e sextas-feiras. Em cada dia, o foco estará em um dos núcleos da trama e um fato que ocorre em um deles pode ser uma pista importante para se compreender os acontecimentos na outra parte da história. "Toda semana há um grande evento que une todas as histórias", esclarece Manuela Dias.

Nas segundas-feiras, mostra-se a trajetória de Vicente (Jesuíta Barbosa); nas terças, a de Fátima (Adriana Esteves); nas quintas, a da amizade de Débora (Luisa Arraes) e Rose (Jéssica Ellen); e, nas sextas, do relacionamento de Maurício (Cauã Reymond) e Beatriz (Marjorie Estiano).

Com isso, protagonistas e coadjuvantes mudam de posto a cada dia. Fátima (Adriana Esteves), por exemplo, trabalha na casa de Elisa (Débora Bloch). O policial Douglas (Enrique Diaz), que prende Rose (Jéssica Ellen), também passará pela vida das outras duas.

Esteticamente, a equipe de Justiça busca pelo realismo. A minissérie começou a ser gravada no Recife em maio, em locações como o Edifício Holiday e a frente do Teatro de Santa Isabel (depois, continuou em estúdios no Rio de Janeiro). "A geografia de Recife é horizontal e isso está muito relacionado com a minissérie. Aqui as pessoas se cruzam nas ruas. Recife é uma síntese do Brasil", afirmou José Luiz Villamarim.

Confira as primeiras cenas da minissérie:

 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM