Jornal do Commercio
Homenagem

Quando a vida de Domingos Montagner não conseguiu imitar Velho Chico

Na novela, que segue no ar até o dia 30, Santo passou por um atentado, chegou a ser dado como morto, mas sobreviveu. Na vida real, infelizmente, a situação não se repetiu.

Publicado em 15/09/2016, às 20h00

Tereza (Camila Pitanga) rezou para Santo (Domingos Montagner) acordar em Velho Chico. / Foto: Inácio Moraes/Gshow
Tereza (Camila Pitanga) rezou para Santo (Domingos Montagner) acordar em Velho Chico.
Foto: Inácio Moraes/Gshow
Robson Gomes

Velho Chico é uma trama escrita por Benedito Ruy Barbosa e seu neto, Bruno Luperi. Ao construir uma obra de ficção, eles nunca imaginariam que, fatalmente, uma sequência de sua novela iria ser presenciada na vida real, mas com um desfecho trágico. A morte de Domingos Montagner, o intérprete de Santo, nas profundezas do Rio São Francisco, era algo impossível de se imaginar.

Na ficção, tudo aconteceu no capítulo do dia 8 de agosto, quando o produtor rural Santo dos Anjos (Domingos) passou por um momento difícil. Ele levou três tiros (de autoria ainda não revelada) e seu corpo foi levado pelas águas do Velho Chico. O sumiço movimentou a cidade de Grotas do São Francisco inteira. Abalando a vida dos personagens, levantando suspeitas e unindo até antigos rivais.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas



Correndo risco de morte, o grande homem da família dos Anjos recebeu tratamento com rituais e práticas indígenas em uma aldeia. Na visão da tribo, ele fora trazido até ali pela vontade do rio. E nessa aldeia, seu espírito e seu corpo foram cuidados. Seu estado não deixou de ser delicado e ele transitou entre a vida e a morte por um tempo. "Espírito perdeu caminho de volta... Num veio morá no corpo", disse um dos índios em uma das cenas.

A agonia pela vida de Santo durou dias. Semanas. Alguns personagens ficcionais e os telespectadores da trama pediam para que Santo revivesse. No capítulo do dia 23 de agosto, porém, veio o emocionante desfecho: Tereza (Camila Pitanga) finalmente encontra seu amado e se desespera ao ver que ele não está reagindo aos cuidados dos índios. Mas a filha de Afrânio aumenta suas preces, beija Santo e suplica: "Volta pra mim!", implorando ela, aos prantos, até que o sertanejo abre os olhos e diz: "Tereza". Uma cena intensa, que encerrou aos gritos de "Santo está vivo", que ecoaram como um brado de amor e esperança por toda a Grotas do São Francisco.



Porém, no dia 15 de setembro, a cidade de Canindé de São Francisco, em Sergipe, presenciou um capítulo com o intérprete de Santo que nunca irá ao ar, pois aconteceu na vida real. Por horas, o corpo de Domingos Montagner ficou desaparecido pelo Velho Chico após um mergulho no intervalo das gravações finais da trama. Camila Pitanga, sua Tereza, também estava presente, e tentou salvá-lo. Horas depois, seu corpo foi encontrado preso entre duas pedras, a 30 metros de profundidade e a 320 metros do local onde o ator foi visto pela última vez. E isso, infelizmente, não estava em nenhum dos scripts das gravações, que se encerrariam, definitivamente, no próximo domingo (18).

A novela Velho Chico, oficialmente, se encerra no dia 30 de setembro. Mas a perda de seu protagonista, que ganhou o público por tentar viver a sua história de amor com a sua Tereza, um amor de infância, fará com que a história perca ainda mais a sua beleza, por saber que o Santo que veremos na tela não está mais presente fisicamente. Pois as águas que o levaram e o trouxeram de volta à vida na ficção, resolveram levá-lo também na vida real. E desta vez, para sempre.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM