Jornal do Commercio
PRIMEIRO EPISÓDIO

Dois Irmãos mescla tempos da saga familiar de Milton Hatoum na estreia

Nova minissérie da Globo, inspirada na obra do escritor manauara, transpira a assinatura de Luiz Fernando Carvalho

Publicado em 10/01/2017, às 00h37

Halim (Bruno Anacleto) e Zana (Gabriella Mustafá) / Globo/Divulgação
Halim (Bruno Anacleto) e Zana (Gabriella Mustafá)
Globo/Divulgação
JC Online

Dois Irmãos, "minissérie de janeiro" da Globo em 2017, estreou nessa segunda-feira (9/1) com um episódio que já entregou características importantes da história criada pelo escritor Miltom Hatoum. A obra do autor manauara chega à TV com roteiro de Maria Camargo e a assinatura marcante de Luiz Fernando Carvalho - se anuncia uma saga familiar de amores e dramas intensos, narrada com o cuidado estético característico dos trabalhos do diretor artístico. Os dez episódios são disponibilizados pelo Globoplay.

"Dois Irmãos é um épico familiar, um drama de enormes proporções emocionais, capaz de gerar um álbum de família que espelha a própria História do Brasil, suas alegrias e seus retrocessos. É uma obra com camadas sociológicas, antropológicas e históricas, tudo isso rebatido na mesa de jantar de uma família de imigrantes libaneses, no odor dos quartos, na sensualidade de uma mãe, no  afeto desmedido por um de seus filhos, nos ciúmes dos outros membros da família e nas perdas que o tempo nos revelam . É um Brasil em formação, composto pelos sonhos, mas também pela força de trabalho dos imigrantes", explica Luiz Fernando no texto feito para divulgar sua nova obra.

 

PRIMEIRO CAPÍTULO

O diretor artístico apresenta uma Manaus de tons saturados, entre a fantasia e a reconstituição da época na qual a história se desenvolve, no período que vai da década de 1920 até a de 1980 (algumas imagens documentais foram inseridas ao longo do episódio).

Nas primeiras cenas, o espectador vê Zana (Eliane Giardini) sentada em sua cama, na "casa que foi vendida com todas as lembranças". Depois, foram feitos saltos em direção ao passado, com a presença de Halim (Antônio Fagundes) e voz de Irandhir Santos costurando os pedaços daquela colcha de retalhos composta pelas experiências e memórias dos diferentes personagens.

Vemos Zana (nesta fase interpretada por Juliana Paes) e Halim (Antonio Calloni) partilhando a expectativa em relação à chegada de um dos filhos do casal, Yaqub (Lorenzo Rocha), que volta ao Brasil após passar muitos anos no Líbano. Mas, pela expressão do jovem, logo se nota que o reencontro não será tranquilo, há muitas dúvidas na mente de Yaqub.



Um novo salto e o público pode observar o nascimento da paixão de Zana (Gabriella Mustafá) e Halim (Bruno Anacleto), algo que ocupou boa parte do episódio. Após uma bonita (e bem filmada) cerimônia de casamento, os jovens vão morar no sobrado onde Zana já vivia na companhia do pai, Galib (Mounir Maasri), que mantinha um restaurante no térreo. O lugar era um resumo da agitação da cidade na época, com sua confluência de sotaques no salão.

Anos mais tarde, com o nascimento dos gêmeos Omar (Enrico Rocha/ Matheus Abreu/Cauã Reymond) e Yaqub (Lorenzo Rocha/ Matheus Abreu/ Cauã Reymond), a dinâmica da vida deles muda, e àquela casa serão associadas novas memórias. Halim não queria ter filhos. Zana achava que três crianças era o ideal. 

A primeira gravidez é justamente a gemelar. O segundo bebê a nascer, Omar, tem problemas respiratórios. Sendo que, mesmo após o menino ter crescido e se recuperado, Zana continua dedicando mais atenção a ele do que ao outro filho. A razão disso não fica muito clara para o público, mas o fato de que essa diferenciação, às vezes demonstrada em detalhes no tratamento dado a eles, é notada por Yaqub e faz surgir uma rivalidade entre os irmãos, sim.

A tensão entre os dois se transforma em agressão física durante uma sessão de cinematógrafo na casa de Estelita (Maria Fernanda Cândido/ Carmem Verônica) e Abelardo (Emilio Orcciolo Neto/ Ary Fontoura). Omar e Yaqub estão interessados na mesma menina, Lívia (Monique Bourscheid/ Bárbara Evans). Quando as luzes da sala acendem após a exibição do filme, e Omar vê o irmão beijando a jovem, ele quebra uma garrafa e corta o rosto de Yaqub.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM