Jornal do Commercio
Tensão

Marcelo Adnet: 'Hoje o comediante trabalha com medo'

Humorista falou no 'Conversa com Bial' sobre as ameaças que sofreu por satirizar políticos

Publicado em 11/10/2018, às 19h21

Marcelo Adnet explicou processo de criação de sátira política no 'Conversa com Bial'. / Foto: TV Globo/Divulgação
Marcelo Adnet explicou processo de criação de sátira política no 'Conversa com Bial'.
Foto: TV Globo/Divulgação
JC Online

O ator e comediante Marcelo Adnet esteve no Conversa com Bial, da TV Globo, nesta quarta-feira (10) para falar sobre a série Tutoriais dos Candidatos, que ele apresentou no jornal O Globo, e as reações das pessoas às suas imitações dos políticos candidatos à presidência da República.

Alvo de fake news, o humorista afirmou que chegou a ser ameaçado nas redes sociais: "Hoje, o comediante não pode atuar com tranquilidade, trabalha com medo. Porque ele é xingado, ameaçado... É um clima muito ruim para a democracia". E reforçou: "A gente não pode exercer nossa profissão com tranquilidade. Rola um terrorismo diário".

Durante o papo, Marcelo Adnet imitou os candidatos que participaram do primeiro turno da campanha eleitoral de 2018, e revelou que sua empresária o aconselhou a recusar o convite do jornal carioca. "Aceitei porque acho que a gente tem que participar do debate. O humor faz parte disso".

O artista contou que decidiu satirizar os políticos de cara limpa e não se apoiar na caracterização. Por isso, investiu na voz e nos discursos dos presidenciáveis sempre com a preocupação de trabalhar em cima do real - usando uma "régua" jornalística na hora de criar suas versões de figuras públicas tão conhecidas.



"Meu método de criação é investigativo. Fico trancado em uma sala com um computador ouvindo os políticos falando em suas principais sabatinas. Vou anotando no papel toda as frases que acho significativas, os vícios de linguagem e tudo que acho relevante", explicou.

Satisfeito com a repercussão do seu trabalho, Marcelo Adnet afirmou que, de alguma forma, ajudou as pessoas a refletirem um pouco sobre o tema. "Teve muita gente que pensou. Eu mesmo pensei e aprendi muito. Para imitar cada candidato, me informei bastante".

Ainda no programa, a pedido de Pedro Bial, o comediante improvisou um "debate" entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. Confira:

SEGUNDO TURNO

O humorista, que fez sua primeira imitação política aos sete anos - na campanha eleitoral de 1989 -, avisou que vai dar continuidade ao projeto com novos vídeos dos candidatos que disputarão o segundo turno das eleições de 2018. "Amanhã vou gravar o primeiro lá em casa. Estou pensando o que fazer. Vou gravar um teaser com participações especiais como o presidente Michel Temer", revelou.



Comentários

Por Joao,11/10/2018

Nota mil para esse humorista, apesar de sabermos que o Brasil está na beira do abismo, principalmente na economia, essa apresentação provocou muitas gargalhadas aqui em casa. Muito legal, Valeu Bial, sua equipe também está de parabens!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM