Jornal do Commercio
Infância Cidadã

Igor Jansen, de As Aventuras de Poliana, estará nesta sexta em Olinda

Ator cearense, que interpreta o João na novela do SBT, realiza sessão de autógrafos em evento especial no Shopping Patteo

Publicado em 12/10/2018, às 05h00

Igor Jansen faz sucesso como João em As Aventuras de Poliana. / Foto: Zé Paulo Cardeal/SBT
Igor Jansen faz sucesso como João em As Aventuras de Poliana.
Foto: Zé Paulo Cardeal/SBT
Robson Gomes

Atração do evento gratuito Infância Cidadã, que acontece nesta sexta-feira (12) às 14h30 no Shopping Patteo, em Olinda, o ator mirim Igor Jansen, de 14 anos, que interpreta o João na novela As Aventuras de Poliana, do SBT/TV Jornal, realiza sessão de autógrafos a partir das 17h30. Esbanjando talento e simpatia, o jovem cearense que conquistou o público na telinha conversou com o Jornal do Commercio. Confira.

ENTREVISTA // IGOR JANSEN

JORNAL DO COMMERCIO – Igor, em que momento você percebeu a sua afinidade pela atuação?
IGOR JANSEN – Na verdade isso foi visto pelos primeiros diretores que trabalhei, ainda fazendo comerciais para TV. Para mim é natural, nunca havia feito nenhum curso da área, até porque só tinha oito anos.

JC – Antes das câmeras, você sonhou em ser jogador de futebol. É ainda um objetivo seu?
IGOR – Naturalmente que hoje é muito improvável encontrar tempo para me dedicar ao futebol, mas provavelmente vai ser o meu hobby preferido. A novela será longa e já tenho três convites para fazer filmes para o cinema.

JC – Em quem você se inspira para compor o João? Tem alguma característica sua no personagem?
IGOR – O João é um menino corajoso, destemido e muito arretado. No Nordeste tem muitos desses espalhados em todo lugar. Menino ligeiro, cheio das ideias, honesto, contador de histórias... Tenho um primo lá em Quixadá (Ceará), o Luquinhas, que é assim mesmo. Do João, eu tenho a inconformidade com injustiças, a fome e o gosto pela música.

JC – E em quê o João é diferente do Igor?
IGOR – A teimosia é um exemplo. O João é desconfiado, levemente inconsequente, pavio curto... Eu penso muito antes de fazer as coisas e sou muito obediente. Também, com os pais maravilhosos que tenho, não é problema nenhum ser assim.

JC – A novela está no ar há quase cinco meses e já é considerada um sucesso. O que você tem aprendido com a trama?
IGOR – A jogar o Jogo do Contente. Claro que, na trama, os casos são mais estereotipados para chamar bastante atenção. Mas na vida real tento seguir pelo caminho do otimismo consciente, realmente tentando ver que lição cada situação nos ensina.



JC – Quais os retornos que você recebe do público sobre o seu trabalho? Algum já te surpreendeu?
IGOR – Recebemos muito amor e carinho. Tive o merecimento de ganhar dois personagens muito bacanas, o Piolho (do filme O Shaolin do Sertão, de Halder Gomes) e o João. Nas redes sociais, recebo 99% de mensagens positivas, de pessoas de todas as idades, desde os pequenos até as vovozinhas!

JC – Qual a maior dificuldade no processo de gravação da novela?
IGOR – Quando fazemos o que amamos não há dificuldades. O ambiente no SBT é muito bom e a emissora tem uma galera toda preparada para trabalhar com atores e atrizes da nossa idade. A parte que temos mais cuidado é na memorização dos textos para gravação.

JC – O que acontecerá com o João nos próximos capítulos? É possível adiantar alguma coisa?
IGOR – Spoiler? (risos) Pode não... Posso garantir que ainda tem muita aventura e ação para o João viver junto com Poliana e seus amigos. João ainda sente muitas saudades dos pais e naturalmente não conseguirá viver muito tempo naquela casa de máquinas. A vida vai dar uma melhorada pra ele, vocês vão ver!

JC – Que músicas não saem da sua playlist?
IGOR – Curto um pouco de tudo. Wesley Safadão, Xand Avião, Dorgival Dantas, Kevinho, Iza, MC Kekel, Natiruts, Bruno Mars, Henrique & Juliano e João Neto & Cristiano.

JC – Com 14 anos de idade, você já é um adolescente. Mas para você, qual a melhor parte de ser criança?
IGOR – Ter papai e mamãe sempre ao seu lado, cuidando de você. Isso é a melhor parte!





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM