Jornal do Commercio
Desplugado

Na volta do Acústico MTV, reveja 10 performances memoráveis

Formato musical de sucesso voltará à TV fechada em 2019

Publicado em 28/11/2018, às 18h00

O Acústico MTV Legião Urbana é um dos mais marcantes do formato no Brasil. / Foto: Divulgação
O Acústico MTV Legião Urbana é um dos mais marcantes do formato no Brasil.
Foto: Divulgação
Robson Gomes

Após a confirmação de que a MTV Brasil, agora na TV fechada, voltará a produzir o formato Acústico MTV em 2019, o Jornal do Commercio traz para você uma lista de dez performances memoráveis do projeto musical que foi sucesso nos anos 1990 e na primeira década de 2000. Confira.

TOP 10 ACÚSTICO MTV

1) Legião Urbana - Hoje a Noite Não Tem Luar (1992)

Gravado originalmente em janeiro de 1992, o álbum só foi lançado em 1999. Foi o segundo Acústico gravado pela MTV (o primeiro foi Barão Vermelho) e o primeiro disco ao vivo da banda liderada por Renato Russo. Com apenas dois violões e percussão, a banda tocou vários sucessos como Índios, Pais e Filhos e Faroeste Caboclo, mas foi a versão de Hoy Me Voy Para Mexico, da boyband Menudo, um dos grandes sucessos do disco, transformada numa bela balada de voz e violão.

 

2) Capital Inicial - Primeiros Erros (2000)

O Teatro Mars em São Paulo foi o palco da gravação do Acústico MTV Capital Inicial no dia 21 de Março de 2000. O projeto emplacou várias músicas nas rádios e foi considerado a grande retomada da banda de Brasília às paradas de sucesso. Entre as 14 faixas gravadas, a performance de Primeiros Erros, com participação de Kiko Zambianchi, é uma das mais marcantes.

 

3) Cássia Eller - O Segundo Sol (2001)

Dirigido por Nando Reis e Luiz Brasil, o Acústico MTV Cássia Eller foi gravado nos dias 7 e 8 de Março de 2001, em São Paulo. Este é o disco mais vendido da carreira da cantora carioca, com vendagens superiores a 1 milhão de cópias. O projeto ainda levou o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Rock Brasileiro em 2002. Entre os muitos sucessos emplacados deste trabalho - o último lançado por Cássia Eller em vida - pode se destacar o hit O Segundo Sol.

 

4) Kid Abelha - Como Eu Quero (2002)

Gravado no Pólo de Cinema e Vídeo, do Rio de Janeiro, em 18 de setembro de 2002, o Acústico da banda Kid Abelha também é um dos discos mais vendidos do projeto até hoje. O álbum faz um apanhado geral da carreira, trazia canções inéditas e covers de Claudinho & Buchecha, Cazuza e Leone. Produzido por George Israel e Paul Ralphes, um dos destaques do trabalho foi a releitura do sucesso Como Eu Quero, com a participação de Edgard Scandurra, do Ira!.

 

5) Charlie Brown Jr. - Não é Sério (part. Negra Li) [2003]

Um dos acústicos mais improváveis de acontecer, a banda paulista Charlie Brown Jr. surpreendeu o público e crítica com sua versão desplugada. O projeto do conjunto de rock liderado por Chorão foi gravado no mesmo lugar do Acústico do Capital Inicial nos dias 5 e 6 de agosto de 2003. Além dos bons arranjos de seus sucessos, o cenário também chamou atenção ao trazer algo semelhante a uma igreja medieval e vitrais ilustrando mulheres, praia e skate. Entre as 21 músicas gravadas, a regravação de Não é Sério, com a participação de Negra Li, é um dos achados do disco.



 

6) Ira! - Eu Quero Sempre Mais (part. Pitty) [2004]

Gravado dos dias 24 e 25 de Março de 2004, no Estúdio Lokall, em São Paulo, o Acústico MTV Ira! é considerado o disco mais bem sucedido da história da banda liderada por Nasi, com vendas superiores à 300 mil cópias vendidas. Com produção musical de Rick Bonadio, a regravação de Eu Quero Sempre Mais, do disco 7 (1996), foi o grande hit radiofônico do disco, que trouxe a participação da cantora Pitty.

 

7) Sandy e Junior - Inesquecível (2007)

O Acústico MTV de número 30 foi marcado por um projeto de despedida da dupla Sandy & Junior dos palcos após 17 anos de carreira. O programa foi gravados nos Estúdios Quanta e Motion, nos dias 5 e 6 de junho de 2007, em São Paulo. Junior Lima assinou a produção musical do disco junto com Paul Ralphes. Ao repaginar sucessos que passaram por várias fases da dupla e inéditas, a releitura de Inesquecível é um dos destaques do álbum.

ACÚSTICOS GRINGOS

8) Nirvana - Come As You Are (1994)

Um dos acústicos internacionais mais emblemáticos é o Nirvana - MTV Unplugged in New York. Gravado em novembro de 1993 no Sony Music Studios, com direção de Beth McCarthy, o programa foi ao ar menos de um mês depois, no dia 14 de dezembro. O disco, no entanto, só foi lançado em novembro de 1994, após a morte do vocalista Kurt Cobain, em abril do mesmo ano. O Acústico do Nirvana é um dos mais históricos devido à resistência de Kurt antes e durante a gravação do projeto, além do cenário "macabro" sugerido pelo vocalista, que queria um clima de "funeral". Nas 14 faixas gravadas em apenas uma tomada, o hit Come As You Are, de 1992, é um dos principais sucessos do disco.

 

9) The Corrs - Only When I Sleep (1999)

Em outubro de 1999, a banda irlandesa The Corrs gravou o seu MTV Unplugged no Ardmore Studios. Considerado os novos "The Carpenters", o projeto emplacou vários sucessos, entre eles o hit Only When I Sleep, que estourou no Brasil ao fazer parte da trilha sonora da sétima temporada de Malhação, da TV Globo, no ano 2000.

 

10) A-Ha - Take On Me (2017)

Um dos acústicos mais recentes, o MTV Unplugged – Summer Solstice é o quarto álbum ao vivo e o primeiro acústico da banda norueguesa A-Ha. O projeto foi gravado nos dias 22 e 23 de Junho de 2017 no Harbour Hall do Ocean Sound Recordings em Giske, na Noruega. 21 canções foram gravadas para o disco entre sucessos, covers e inéditas, mas é a regravação de Take On Me um dos grandes destaques do álbum, que acabou entrando na trilha sonora do filme Deadpool 2 (2018).





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM