Jornal do Commercio
Televisão

Sophia Abrahão vai às lágrimas em último 'Vídeo Show'

Programa acabou nesta sexta-feira após 35 anos no ar

Publicado em 11/01/2019, às 16h08

Apresentadores não citaram fim do programa no começo / Reprodução/Globo
Apresentadores não citaram fim do programa no começo
Reprodução/Globo
Estadão Conteúdo

O último Vídeo Show foi ao ar nesta sexta-feira, 11, mais de 35 anos após sua estreia. A edição começou sem um grande clima de despedida, com os apresentadores Joaquim Lopes e Sophia Abrahão dançando e se abraçando, sem citar o fim do programa a princípio.

"Sejam muito bem-vindos. Está começando seu Vídeo Show ao vivo, temos um programa muito bacana. Né? Vamos segurar as pontas", introduziu Joaquim, acompanhado por Sophia: "Sim, então vamos lá dar uma olhada no que vem no programa hoje, bem vindos."



Posteriormente, o fato foi citado pelos apresentadores: "Como a gente tá hoje fazendo nosso último episódio do Vídeo Show, muita gente se manifestou nas redes sociais. É um programa que mora na memória afetiva de muita gente."

"Gente, para pra pensar. São 35 anos de história, mostrando todos os arquivos da televisão", refletiu Joaquim. No fim da atração, Sophia chegou a se emocionar e chorou.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM