Jornal do Commercio
Show

Roxette emociona público recifense

O show, no Chevrolet Hall, satisfez as expectativas dos fãs, que fizeram bonito no coro

Publicado em 21/05/2012, às 06h59

Beatriz Braga

Todo mundo tem um alter ego Roxette dentro de si. Mesmo que o “eu” romântico esteja escondido na adolescência dos anos 1980 e 90, seja ela vivida in loco ou retroativamente com ajuda das rádios entoando hits imortais. Quem foi ao show da banda sueca sexta, no Chevrolet Hall, reviveu os amores doídos e vividos intensamente em uma discoteca legítima. Mesmo depois de um tumor no cérebro ter invadido sua carreira artística em 2002, Marie Fredriksson (vocal)  estava ali mais uma vez, com a simpatia de sempre mostrando que o romance ainda faz muito sucesso. A cantora recebeu ajuda da plateia saudosista, que emocionou nos coros.

No mesmo palco, o incansável Per Gessle (vocal, guitarra) ajuda no resgate dos hits. “Nós vamos cantar algumas músicas antigas hoje, vamos ver se vocês lembram”, desafiou o cantor. A sintonia dos dois protagonistas chega ao clímax na música Silver Blue, cantado em um romântico dueto.

O show foi do jeitinho que os fãs esperavam: estavam lá os preferidos das paradas de sucesso, Sleeping in my car, Spending my time, , Dressed for success, Stars, Its must have been love e a mais esperada da noite Listen to your heart,que a banda deixou para a volta elegante do final.

Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas



 

Depois da turnê brasileira, que também passou pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Curitiba, o grupo anunciou que provavelmente demorará um tempo para voltar ao país.

No lado debaixo do show, com  uma faixa escrita Roxette na cabeça, Carla Muniz curtiu o show nos braços de seu companheiro. “Me emocionei muito, principalmente porque eu e meu marido oficializamos nosso namoro no show de Roxette há 22 anos, em São Paulo. E hoje estamos aqui, relembrando tudo”, confessou  a empresária.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM