Jornal do Commercio
Protesto

Fundarpe diz que pagamento de artistas locais está quase normalizado

Músicos locais se recusam a fazer shows no Carnaval deste ano como forma de protesto contra os atrasos no pagamento dos cachês

Publicado em 09/01/2013, às 10h24

China deu início ao movimento de artistas insatisfeitos com a falta de pagamento / Foto: Flora Pimentel / JC Imagem
China deu início ao movimento de artistas insatisfeitos com a falta de pagamento
Foto: Flora Pimentel / JC Imagem
Do JC Online

Os ânimos dos foliões pernambucanos estão exaltados desde o começo desta semana, e não é pela proximidade do Carnaval. A um mês do início da festa, artistas locais afirmaram que não vão se apresentar no Estado durante a folia de Momo. O motivo: atraso no pagamento dos cachês. Em meio a polêmica, a Fundarpe e a Secretaria de Cultura do Estado afirmam que o pagamento de cachês está quase normalizado.

Responsável pelo Carnaval do Estado, a Fundarpe divulgou uma nota pública comentando o assunto nesta quarta-feira (9). Na nota, a instituição garente que o índice de pagamento chega próximo dos 100%. "No Carnaval de 2012, foram pagos 99,28% dos contratados. No São João 2012, o percentual de processos pagos é 98,64%. No Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) 96,77% dos artistas contratados também receberam seus cachês." Na nota, a Fundarpe e a Secretaria de Cultura ainda dizem que "comemoram" esses números.

Segundo a Fundarpe, os atrasos seriam motivados por pendências com a documentação entregue pelas produtoras dos artistas. A nota ainda afirma que os pagamentos são liberados assim que essas questões são resolvidas. "Existe um trâmite legal que precisa ser rigidamente cumprido para pagamento com dinheiro público. Todos os artistas que enfrentam atrasos no pagamento de seus cachês são informados dos motivos e orientados sobre como devem proceder. Em alguns casos, a Fundarpe constata que muitos artistas não têm conhecimento de problemas que estão sendo enfrentados pelas próprias produtoras que os representam."



A polêmica sobre o atraso dos pagamentos dos cachês de artistas locais contratados pelo governo para se apresentar em eventos públicos voltou à tona na última segunda-feira (7). O cantor e ex-VJ da MTV China publicou um texto no seu blog dizendo que não vai fazer shows no carnaval deste ano. "Tomar essa deci­são foi muito difí­cil, por­que eu adoro fazer shows nessa época do ano e tam­bém estou mor­rendo de sau­dade do público per­nam­bu­cano, que sem­pre lota os espa­ços públi­cos para assis­tir as minhas apre­sen­ta­ções, mas essa galera não ima­gina o que acon­tece nos bas­ti­do­res, e por isso escrevo esse texto para expli­car a situação. Sempre fiz shows para even­tos do governo e da pre­fei­tura do Recife, e me sujei­tava a rece­ber os cachês com três meses de atraso como ficara acor­dado, pois que­ria mesmo tocar e mos­trar minhas can­ções ao grande público, mas a situ­a­ção se tor­nou insus­ten­tá­vel pois, esses 'três meses' foram virando seis, oito, e até onze meses sem rece­ber o que eu tinha direito por meus ser­vi­ços prestados."

http://farm9.staticflickr.com/8185/8364734806_612d741c10_o.jpg
Alessandra Leão também publicou texto explicando porque não vai fazer shows no Carnaval deste ano
Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (8), mais artistas decidiram acompanhar a decisão de China e deram início a um movimento que pede o pagamento em dia dos cachês pela prefeitura e pelo governo. Nação Zumbi, Eddie, DJ Dolores e Alessandra Leão participam do protesto e também não vão tocar no Carnaval deste ano. "Aviso a quem possa interessar que decidimos não fazer shows, nem eu e nem (Rodrigo) Caçapa , no Carnaval de Pernambuco/Recife/Olinda 2013. Essa decisão tem um motivo simples: se as políticas de seleção, contratação e pagamento de shows não mudam para as Prefeitura do Recife e Olinda nem para o Governo do Estado, mudamos nós", escreveu Alessandra em seu site pessoal.

A prefeitura do Recife não divulgou nenhum comunicado sobre o pagamento dos artistas, mas Geraldo Júlio disse que é prioridade pagar os artistas do Carnaval deste ano. "Vamos ter uma sistemática de recebimento de documentos de todo mundo que vai trabalhar. A gente sabe que há muitas pendências que vieram de outros anos e nós vamos analisar e ver quem podemos pagar. Vamos ver caso a caso", afirmou o prefeito do Recife em evento público nesta terça-feira (8). As críticas dos artistas ao poder municipal, são dirigidas à antiga gestão que saiu da Prefeitura em dezembro, responsável pelo Carnaval recifense.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM