Jornal do Commercio
Sucesso

Wesley Safadão está no topo do mundo

Cantor cearense, que faz show neste domingo (30) no Recife, experimenta fase de ouro na carreira

Publicado em 30/04/2017, às 00h05

Wesley Safadão arrecadou R$ 200 mil para o Imip em show beneficente na última quinta-feira (27). / Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem
Wesley Safadão arrecadou R$ 200 mil para o Imip em show beneficente na última quinta-feira (27).
Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem
Robson Gomes

Definitivamente, Wesley Safadão já pode ostentar o consagrado título de “dispensa apresentações”. O forrozeiro, nascido em Fortaleza, chega aos 28 anos vivendo o auge do sucesso em nível nacional. De cabelo novo – abandonando as longas madeixas lisas que um dia foram modernizadas por um coque samurai – e recém-chegado de uma gravação de CD e DVD em Miami, nos Estados Unidos, neste domingo (30) ele é a estrela de mais um show no Recife, na área externa do Centro de Convenções, que leva o brado ecoado pelos fãs País afora como título da festa: Vai Safadão.

Antes que ele suba no trio elétrico de seu bloco – e não no palco levantado para o evento, que recebe a gravação do DVD de Márcia Fellipe e o cantor Léo Santana na festa – e leve o público ao delírio não só com as músicas, mas também com as frases de efeito como “pior que cuspir no prato que comeu é voltar a comer no prato que cuspiu”, não custa tentar entender porque a palavra fenômeno pode ser aplicada ao jovem batizado como Wesley Oliveira da Silva.

“Tudo que aconteceu até hoje serviu como aprendizado, como uma lição para chegar a este sucesso. Desde o primeiro show que eu fiz, em especial, no Recife, até hoje, foi ‘tudo degrauzinho’”, disse Wesley Safadão em meio a dezenas de crianças que recebeu em seu camarim na última quinta-feira (27), quando fez um show beneficente para o setor de pediatria do Imip, onde arrecadou para a instituição cerca de R$ 200 mil.

Números astronômicos como esses têm feito parte da rotina de sucesso do forrozeiro, que começou profissionalmente em 2007, à frente da banda Garota Safada. Aos poucos, o nome de Wesley começou a ficar maior que o nome do conjunto. Com o crescente reconhecimento do trabalho, os contratos chegaram a ultrapassar a barreira do meio milhão de reais por show, sendo considerado um dos três maiores cachês do país. Além de contratos de publicidade, chovem milhões de seguidores em suas redes sociais e nas visualizações do YouTube – só no clipe oficial da música Camarote, está seu maior recorde até o momento: 160 milhões.

Com seu nome em alta, Wesley Safadão também é procurado para fazer parcerias musicais que vão desde nomes do forró atual como Gabriel Diniz e Márcia Fellipe, do sertanejo como Marcos & Belluti, Simone & Simaria e Marília Mendonça passando até pelo pop de Anitta, o axé de Ivete Sangalo, até o funk de Nego do Borel e, mais recente, MC Kevinho. Mas, para o forrozeiro, ainda há um dueto que ainda não foi concretizado: “Um grande sonho é cantar com Roberto Carlos”, confessa.



Pela versatilidade de parcerias, que também implica em explorar outras sonoridades, Wesley Safadão defende que pretende manter sempre o forró que lhe catapultou para a fama. “Meu estilo musical é o forró e não abro mão disso. Fiz parcerias, mas sou forrozeiro”, reforça.

E é por manter o forró estilizado como sua verdadeira essência que ele levou o ritmo para fora do país no último dia 15 para gravar o seu mais novo trabalho: WS In Miami Beach. “Gravar um DVD fora do país foi um sonho que virou realidade. Graças a Deus, a minha equipe e aos meus fãs, consegui realizar esse projeto. Posso dizer que foi uma experiência única e muito gratificante”, comemora ele, que não descarta a possibilidade de se aventurar em outra língua algum dia: “Já pensei nisso sim. Quem sabe em breve gravamos uma música em outro idioma?”.

A gravação nos Estados Unidos só não chamou mais atenção por um pequeno (grande) detalhe: Wesley Safadão abriu mão dos cabelos longos. A mudança, como tudo que ele faz, foi assunto nas redes sociais. Era o fim da promessa de manter a longa cabeleira feita por sua mãe? O próprio responde: “A promessa foi cumprida depois de oito anos. Com esse novo projeto, chegou a hora de mudar o visual”.

Com esse novo cabelo, um repertório de grandes sucessos e um carisma tão grande quanto o seu cachê que Wesley Safadão celebra hoje no Recife a boa fase de seu trabalho: “Sou muito feliz por tudo que tenho conquistado. Agradeço a Deus por todas as oportunidades porque, para mim, o céu é o limite”, finaliza.

SERVIÇO

Vai Safadão – com Wesley Safadão, Márcia Fellipe e Léo Santana. Neste domingo (30), a partir das 15h, na área externa do Centro de Convenções. Ingressos: R$ 60 (Arena); R$ 160 (Área Vip com open bar de cerveja, água e refrigerante); R$ 230 e R$ 250 (Camarote WeDo feminino e masculino, respectivamente, com open bar de whisky, vodka, cerveja, água e refrigerante), à venda no site NE10 Ingressos. Informações: 3326-7497




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM