Jornal do Commercio
TRAJETÓRIA

Miranda deixa legado permanente no pop rock brasileiro

Produtor musical e ex-jurado de programas de calouros lançou artistas que marcaram época nos anos 1990, 2000 e 2010

Publicado em 23/03/2018, às 03h33

Miranda produziu artistas como Skank, Otto e Gaby Amarantos. / Foto: Divulgação
Miranda produziu artistas como Skank, Otto e Gaby Amarantos.
Foto: Divulgação
JC Online

Por volta das 20h dessa quinta-feira (22), o produtor musical Carlos Eduardo Miranda, após sentir uma forte dor de cabeça, faleceu. Aos 56 anos, a morte precoce do ex-jurado de programas de calouros de sucesso como “Ídolos”, “Astros” e “Qual é o seu talento?” pegou de surpresa público e o meio artístico. As mensagens de comoção tomaram conta das redes sociais. Miranda, que produziu artistas como Skank, Otto e Gaby Amarantos, foi lembrado por sua importância na história recente da música brasileira.

Na década de 1990, Miranda era jornalista da extinta revista Bizz. Na publicação, ele escrevia sobre bandas independentes. Foi um dos responsáveis por dar notoriedade aos Raimundos e, no Recife, ao movimento manguebeat. Ele, junto com os Titãs, foi fundador do selo “Banguela Records”, da Warner Music Brasil, que lançou álbuns históricos como “Samba Esquema Noise” (1994), do Mundo Livre S/A, e “Raimundos” (1994), que figuram na lista de 100 melhores da música brasileira da revista Rolling Stone.



Contrato falso para o Planet Hemp

Em entrevista ao também produtor Cesar Gavin, Miranda contou como ajudou o Planet Hemp a assinar um contrato com a Sony Music. Ele deu um contrato falso da Banguela Records aos integrantes da banda para que a Sony assinasse um contrato completo com o Planet. “Nós não vamos contratar vocês porque somos o Banguela [...], a gente é muito doido… Se vocês forem presos com essas maconhas (sic) de vocês, vão precisar de alguém careta para ajudar”, justificou. A história do Banguela Records foi contada no filme “Sem Dentes: Banguela Records e a turma de 94” (2015), dirigido pelo jornalista e cineasta Ricardo Alexandre.

Miranda foi jurado dos programas Ídolos e demais similares no SBT. Nos programas, era conhecido pelo jeito sarcástico com que tratava os candidatos. Com mais frequência, compunha bancada com Arnaldo Saccomani, Cynthia Zamorano e Thomas Roth. De muito sucesso nos bastidores da indústria musical, o grande público conheceu Miranda graças a essa trajetória na televisão.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM