Jornal do Commercio
Notícia
Legado

Raul Seixas: 30 anos após sua morte, mensagens se mantêm atuais

A influência do músico continua presente nas novas gerações

Publicado em 21/08/2019, às 11h17

Raul Seixas, um ícone da música brasileira / Reprodução
Raul Seixas, um ícone da música brasileira
Reprodução
Julio Maria, do Estadão Conteúdo

As mensagens de Raul Seixas ainda ecoam depois de 30 anos de sua morte, completados neste 21 de agosto. A música foi seu transporte, o que ajudou a massificá-lo, mas seu pensamento seria certamente combustível para se tornar best seller em publicações filosóficas. A música de Raul teve seus méritos na história, sobretudo ao mostrar o quanto o discurso nordestino de Luiz Gonzaga andava de mãos dadas com o rock and roll, mas Raul estava preocupado sobretudo com a mensagem. Um exercício rápido mostra a força de um pensamento que, mesmo quando recorreu a inspirações ocultistas de Aleister Crowley, que poderiam acabar datados, estariam atuais 30 anos depois.

Assim dizia Raul, isolando algumas de suas melhores frases: "Antes de ler o livro que o guru lhe deu, você tem que escrever o seu", "é chato chegar a um objetivo num instante", "A coisa mais penosa do nosso tempo é que os tolos possuem convicção e os que possuem imaginação e raciocínio vivem cheios de dúvida e indecisão", "A desobediência é uma virtude necessária à criatividade", "Do materialismo ao espiritualismo, é uma simples questão de esperar esgotarem-se os limites do primeiro."



EXISTENCIALISMO

Seu existencialismo rendia algo de melancólico. "Não sei por que nasci, pra querer ajudar a querer consertar o que não pode ser. Carpinteiro do universo inteiro eu sou". "Eu perdi o meu medo da chuva. Pois a chuva, voltando pra terra, traz coisas do ar", "Há homens que nascem póstumos", "eu não preciso ler jornais, mentir sozinho eu sou capaz." Mas lá vinha a beleza trazida pela outra parte do mesmo Raul equilibrando-se no amor, o que evitava que se tornasse um niilista apocalíptico. "Só há amor quando não existe nenhuma autoridade", "O amor só dura em liberdade. O ciúme é só vaidade. Sofro, mas eu vou te libertar", "Como as pedras imóveis na praia, eu fico ao teu lado, sem saber dos amores que a vida me trouxe e eu não pude viver", "Hoje eu sei que ninguém nesse mundo é feliz tendo amado uma vez" e a bela "Diga o que você quer, se acaso não quiser, feliz eu serei seu nada, mas um nada de amor."

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM