Jornal do Commercio
Biografia

Carly Simon, musa dos anos 70, em autobiografia sem censura

Cantora lança álbum duplo que complementa a leitura do livro

Publicado em 29/11/2015, às 03h14

Carly Simon, nos anos 70 / foto: divulgação
Carly Simon, nos anos 70
foto: divulgação
José Teles

Carly Simon chega aos 70 anos, completados em junho, fazendo o inventário da vida pessoal e da carreira profissional. A história de uma das mais bem sucedidas cantora e compositora dos anos 1970, está na autobiografia Boys In The Trees (Flatiron Books). As memórias são complementadas pelo álbum duplo Songs From The Trees A Musical Memoir (Rhino), que abre com a canção que dá título à autobiografia, The Boys In The Tree (1978), e faz uma retrospectiva da sua carreira. A cantora teve biografia publicada em 2012 pelo especialista Stephen Davis (autor de biografias de Bob Marley e Led Zeppelin), porém, nada comparável à história contada por quem a viveu.

Ao contrário da imensa maioria das autobiografias de músicos brasileiros, Carly Simon não esconde o jogo, nem doura a pílula. Em todas as revistas de fofocas de celebridades da época, chega ao fim um dos maiores mistérios da música pop. A quem foi dirigida a estocada na letra do clássico Youre So Vain: Warren Beatty, o ator conhecido pelas suas múltiplas conquistas em todos os campos da arte e que também encantou Carly Simon. Youre So Vain é uma das canções marcantes da década de 1970, e deu a ela os principais prêmios da música popular americana em 1972. Mas Warren Beatty mereceu, na letra, apenas os versos "You had me several years ago when I was still quite naive" (Você me teve muitos anos atrás/quando eu era bem ingênua).

Em compensação, a fama de Beatty como um dos mais atuantes garanhões de Hollywood, é confirmada por Carly Simon. Ela diz que ele lhe provocava tremores e que parecia ter criado um novo manual de fazer amor. Nos EUA, Youre So Vain chegou a ser tema de um programa de TV, com muita gente apostando em Mick Jagger (que faz backing vocal na gravação da música em 1971), como o alvo da cantora na canção.



A garota nascida numa família de alta classe média (o pai é o Simon na razão social da megaeditora Simon & Schuster), Carly Simon é da geração que achava que iria mudar o mundo. Era indiferente à maioria das convenções sociais e advogava pela plena liberdade sexual. Assim, Carly Simon abre o jogo e conta sobre os seus muitos namorados, para citar apenas alguns famosos: Jack Nicholson, Cat Stevens, o escritor Michael Crichton, Marvin Gaye, John Travolta, Paul Samwell­Smith (Yardbirds) e Mick Jagger. Esse último, um romântico à moda antiga, do tipo que ainda mandava flores, mesmo depois que ela casou com James Taylor, com quem viveu uma relação tumultuada, farta em relações extraconjugais e muitas criações musicais.

Mas Carly Simon vai fundo também em segredos de família (entre outras revelações, conta que foi abusada aos sete anos por um adolescente de 16 anos) e nas terapias a que se submeteu, o que rende trechos do livro parecidos com um papo da cantora no sofá do seu psicanalista

(leia matéria na íntegra na edição impressa do Jornal do Comercio)


Palavras-chave


Comentários

Por Paulo Belohlavek,24/02/2017

CAros amigos, Gostaria de saber se Carly ainda é viva, pois a última notícia que encontrei pela Internet foi sobre seus 71 anos, em 2016. Tenho dois programa de rádio, pela emissora Rádio Raízes Fm 87,5, em Mampituba/RS (www.radioraizesfm.com.br): um, o NAS TARDES DA JOVEM GUARDA (terças-feira, das 17h/19h); e, o BEATLES. COM (quintas-feiras, das 20h/22h). Assim, tendo a necessidade de informar meus ouvintes sobre detalhes dos artistas que apresento, gostaria de obter essa informação. Era isso! Aproveito para agradecer antecipadamente, pela atenção. Paulo Belohlavek - Comunicador

Por elias matias,09/03/2016

Carly Simon, musa da música e da arte em si.

Por Moabe Bezerra,30/11/2015

Alta classe média? Danou-se!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM