Jornal do Commercio
Prévia

Ministério Público cobra licenças para prévia Guaiamum Treloso Rural

Produtores do Guaiamum Treloso Rural tem até quarta-feira (17/1) para apresentar as licenças exigidas para a realização da prévia

Publicado em 16/01/2018, às 15h15

Audiência no Ministério Público de Pernambuco, reuniu representantes do Fórum Socioambiental de Aldeia, contrária à previa, e a produtora do Guaiamum Treloso Rural / Divulgação
Audiência no Ministério Público de Pernambuco, reuniu representantes do Fórum Socioambiental de Aldeia, contrária à previa, e a produtora do Guaiamum Treloso Rural
Divulgação
JC Online

O Fórum Socioambiental de Aldeia teve mais uma audiência, nesta segunda-feira, com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), na Comarca de Camaragibe, para tentar impedir a realização da festa Guaiamum Treloso Rural, prévia marcada para o sábado (dia 20), na Fazenda Bem Te Vi, com a presença de atrações de apelo nacional, como Nação Zumbi e Elza Soares.

Entidade civil criada para fiscalizar o cumprimento da legislação ambiental no bairro, o fórum alega que a festa pode impactar negativamente no meio ambiente e provocar perturbação dos moradores dos condomínios do entorno.

“Os produtores do evento o consideram ecológico e sustentável. Para o fórum, não há como sê-lo se começa desrespeitando o direito fundamental do ser humano (e da flora e da fauna) que é o direito ao sossego. Do ponto de vista ambiental, o local escolhido pela produção para realização do evento não poderia ser mais infeliz. Situa-se espremido entre vários condomínios residenciais e no entorno da Mata do Besouro, Área de Proteção Permanente (APP), ou seja, área protegida com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, e assegurar o bem-estar das populações humanas”, diz Herbert Tejo, presidente do fórum. Ele alega também que os produtores do evento não possuem a maior parte das licenças necessárias.



PRODUTOR SE DEFENDE

Produtor cultural e idealizador do Guaiamum Treloso, Felipe Cabral diz que tem todas as licenças necessárias e que foi exigida à produção apenas um novo documento. “Realizamos o evento com todo o cuidado para não deixar impactos negativos. A preocupação com o verde é um dos nortes e inspiração do festival que investe em ações como eco-copo, compensação de impacto ambiental com plantação de mudas, entre outras ações”, diz Cabral, que informa ter sido notificado para apresentar as licenças até a quarta-feira. “Falta apenas um termo de impacto de vizinhança”, diz ele.

Com estrutura de festival, o evento vai receber ainda nomes como Letrux, Metá Metá, Lucas dos Prazeres, Juvenil Silva, Cidadão Instigado, Jorge Cabeleira e Baco Exú do Blues. Mais de cinco mil ingressos já foram vendidos – a capacidade é de 6 mil pessoas. “Temos mais de 20 anos de produção, somos responsáveis, o evento vai acontecer com a tranquilidade de sempre”, garante o produtor.

 



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM