Jornal do Commercio
Acusação

Mariah Carey é acusada de assédio sexual por ex-empresária, diz TMZ

O site norte-americano TMZ afirma que ex-empresária de Mariah Carey pode processá-la por assédio sexual, quebra de contrato e violação de direitos civis

Publicado em 17/04/2018, às 09h47

Mariah Carey é acusada por ex-empresária / Foto: AFP/Reprodução
Mariah Carey é acusada por ex-empresária
Foto: AFP/Reprodução
Estadão Conteúdo

Stella Bulochnikov Stolper, ex-empresária de Mariah Carey, acusa e pode processar a cantora por assédio sexual, violação de direitos civis e quebra de contrato, informou o site TMZ.

Por enquanto, Stella preencheu documentos que notificam sobre um processo que pode ser aberto contra Mariah por violar a Lei de Direitos Civis dos Estados Unidos, a Lei de Emprego e Habitação Justos e por quebra de contrato.

Fontes ouvidas pelo site disseram que a acusação envolveria uma grande quantia de dinheiro que Stella alega que Mariah não a pagou.

A ex-empresária, considerada melhor amiga da cantora, também a acusa de assédio sexual por, constantemente, ficar nua na frente dela. Mariah classifica a alegação como "sem fundamento".



Outros problemas

De acordo com o TMZ, Stella afirma que Mariah raramente usava roupa perto dela e fez atos sexuais na presença dela. A cantora também seria acusada de ter problemas com abuso de substâncias e de não tomar os medicamentos para transtorno bipolar.

Na semana passada, Mariah Carey falou que foi diagnosticada como bipolar em 2001, o que Stella diz ser apenas uma pequena parte dos supostos problemas da cantora.

A acusadora alega ainda que foi injustamente demitida no meio de um contrato de três anos e que ainda deve receber uma boa quantia de dinheiro. A notificação das acusações é uma oportunidade que Stella dá à Mariah de resolver a situação antes que o processo seja aberto.

Um representante da cantora disse ao TMZ que "se essa alegação frívola e infundada for apresentada, nós defenderemos vigorosamente e com sucesso".


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM