Jornal do Commercio
Vídeo

Casey Affleck pede desculpas por envolvimento em casos de assédio sexual

Falando pela primeira vez sobre o assunto, ator se comprometeu a rever postura

Publicado em 10/08/2018, às 11h59

Casey Affleck no Oscar 2017 / Foto: Mark Ralston/AFP
Casey Affleck no Oscar 2017
Foto: Mark Ralston/AFP
Estadão Conteúdo

O ator norte-americano Casey Affleck, ganhador do Oscar de melhor ator em 2017 pelo filme Manchester à Beira-Mar, falou pela primeira vez desde o surgimento de acusações de assédio sexual feitas por mulheres que participaram da produção do filme Eu Ainda Estou Aqui, em 2010.

Affleck acertou um acordo extrajudicial para encerrar o processo que a produtora Amanda White e a diretora de fotografia Magdalena Gorka moviam contra o ator. "Eu nunca tive reclamações daquele tipo feitas sobre mim, foi realmente embaraçoso e eu não sabia como lidar com aquilo, o que me fez tomar algumas decisões erradas", disse o ator, em entrevista para a agência Associated Press.

"Era um ambiente nada profissional e, sabe, era minha responsabilidade evitar aquilo. Tenho que assumir a culpa pelos meus erros. Eu contribuí para aquele ambiente e tolerei um tipo de comportamento de outras pessoas que me arrependo amargamente. Queria não ter feito aquilo", continuou o ator, falando sobre o que motivou os processos.



Casey não entregou o Oscar

Por conta do caso, o ator recusou o convite para entregar o prêmio de melhor atriz na cerimônia do Oscar deste ano. "Penso que foi a coisa certa a se fazer levando em conta tudo o que acontece com a nossa indústria neste momento. E ter duas mulheres incríveis apresentando o prêmio de melhor atriz me pareceu certo", afirmou Affleck, referindo-se a Jennifer Lawrence e Jodie Foster.

O ator terminou dizendo que todo o caso o fez abrir os olhos para iniciativas como o movimento #MeToo, além de incentivá-lo a entender melhor o que estava acontecendo e procurar como ele poderia contribuir com isso. "Eu saí de um lugar em que estava na defensiva sobre o assunto para um ponto de vista mais maduro, procurando a minha culpa nisso tudo. E quando eu consegui fazer isso, descobri que eu precisava aprender e ouvir muita coisa", finalizou.

Veja abaixo a entrevista completa (em inglês):





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM