Jornal do Commercio
Praça é Nossa

Carlos Alberto de Nóbrega diz que 'sonha' com contrato vitalício no SBT

Em entrevista a Tatá Werneck, apresentador revelou que renova o contrato de trabalho a cada quatro anos

Publicado em 30/11/2018, às 11h12

Carlos Alberto e Tatá Werneck / Foto: Reprodução/ Multishow
Carlos Alberto e Tatá Werneck
Foto: Reprodução/ Multishow
Estadão Conteúdo

Filho do humorista Manuel de Nóbrega, Carlos Alberto herdou o banco da "Praça É Nossa" desde 1987, no SBT. "Infelizmente, tenho de televisão o que meu pai não teve de vida e isso me incomoda muito. Quando vejo o sucesso da Praça, sinto um pouco de culpa, porque a ideia é dele", lamentou durante a edição do "Lady Night" desta quinta-feira, 29.

O humorista também disse que tentou atuar de forma diferente da do pai. "Ele tinha muita força, um carisma muito grande e eu não podia disputar com ele. Fiz exatamente o oposto. Ele era um senhor aposentado, eu com 82 sou um moleque naquele banco", explicou.



Antes, Carlos Alberto de Nóbrega trabalhou em outros programas humorísticos como "Zilomag Show", "O Riso é o Limite" e "Escolinha do Golias". Atuou em emissoras como TV Rio, TV Paulista e Record TV.

Sonho

Em entrevista à Tatá Werneck, ele revelou que, apesar de mais de três décadas trabalhando no SBT, renova o contrato de trabalho a cada quatro anos. "Um sonho? Contrato vitalício daquele pão-duro (Silvio Santos). Meu contrato é de quatro em quatro anos", declarou, brincando ao comentar sobre o patrão.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM