Jornal do Commercio
Susto

Cachorro de Luan Santana cai em buraco e assusta cantor

O pet do sertanejo caiu num buraco de seis metros de profundidade

Publicado em 11/02/2019, às 19h19

Luan Santana se assustou com o apuro vivido pelo cãozinho Puff. / Foto: Instagram/@luansantana/Reprodução
Luan Santana se assustou com o apuro vivido pelo cãozinho Puff.
Foto: Instagram/@luansantana/Reprodução
Estadão Conteúdo

Luan Santana levou um susto neste último sábado (9). O seu cachorro, Puff, caiu em um buraco de seis metros de profundidade. O bicho de pequeno porte tem 14 anos - idade avançada para a espécie - e pesa apenas três quilos.

"(O Puff) não ficou com nada quebrado, só cortou o queixo", relatou o sertanejo no Instagram. Segundo ele, o pet ficou sangrando no chão por um tempo, até Bruna Santana, irmã do cantor, socorrê-lo e levá-lo ao veterinário.



Apesar do problema, Luan Santana afirmou que deu tudo certo. Além disso, demonstrou afeto pelo animal. "Eu sempre disse que ele era diferente. Um cachorro com jeito de gente ou uma pessoa com jeito de cachorro? Não sei. Só sei que ele segue firme, alimentando-se do amor dessa família, que o escolheu como o único filho de quatro patas", escreveu o cantor.

VEJA O POST DE LUAN SANTANA:


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM