Jornal do Commercio
Finanças

Porcentual de famílias endividadas cai para 59,1% em maio, diz CNC

Indicadores registraram queda das dívidas também em relação a 2017

Publicado em 05/06/2018, às 11h45

O cartão de crédito continua sendo o principal tipo de dívida, apontado por 75,7% das famílias entrevistadas / Foto: Pixabay
O cartão de crédito continua sendo o principal tipo de dívida, apontado por 75,7% das famílias entrevistadas
Foto: Pixabay
JC Online

O porcentual de famílias endividadas alcançou 59,1% em maio, ante 60,2% em abril, mostrou a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta terça-feira, 5, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A inadimplência também caiu, já que a proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso passou de 25,0% em maio para 24,2% em abril.

Os dados foram antecipados na segunda-feira pela Coluna do Broadcast. Os indicadores registraram queda também em relação a 2017. O porcentual de famílias com dívidas caiu 1,6 ponto porcentual ante maio do ano passado. Já a proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso recuou 1,3 ponto porcentual.

Além disso, a proporção de famílias que declararam não ter condições de pagar as suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, tendem a permanecer inadimplentes, passou de 10,3% em abril para 9,9% em maio de 2018, apresentando queda também em relação aos 10,1% verificados em maio do ano passado.

"A redução do endividamento observada nos últimos meses reflete um ritmo menor de recuperação do consumo das famílias e uma maior cautela na contratação de novos empréstimos e financiamentos", diz, em nota, Marianne Hanson, economista da CNC.



A proporção das famílias que se declararam muito endividadas diminuiu em relação a abril, passando de 14,2% para 13,4% do total de entrevistadas. Na comparação anual, também houve queda de 0,9 ponto porcentual. Segundo a CNC, o resultado de maio de 2018 é o menor patamar para o endividamento excessivo desde novembro de 2015.

Comprometimento

Em média, o comprometimento com as dívidas foi de 7,1 meses, sendo que 32,5% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Entre aquelas endividadas, 19,5% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas. Segundo a CNC, o tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 64,4 dias em maio, acima dos 62,6 de maio de 2017

A Peic é apurada mensalmente pela CNC desde janeiro de 2010, com dados coletados em todas as capitais e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores. São notadas todas as modalidades de crédito para considerar o consumidor endividado.

O cartão de crédito continua sendo o principal tipo de dívida, apontado por 75,7% das famílias entrevistadas. Em seguida, vêm os carnês (16,3%) e, em terceiro lugar, o financiamento de carro (11,1%).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM