Jornal do Commercio
BNDES

Fazenda confirma pagamento antecipado do BNDES ao Tesouro

Os documentos não elucidam os valores, mas o banco de fomento havia anunciado o pagamento de R$ 70 bilhões ao Tesouro

Publicado em 10/08/2018, às 09h10

O acordo para a antecipação firmado entre BNDES e a Fazenda prevê um teto de juros de 6% ao ano / Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
O acordo para a antecipação firmado entre BNDES e a Fazenda prevê um teto de juros de 6% ao ano
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O Ministério da Fazenda publicou no Diário Oficial da União (DOU) despachos que formalizam o pagamento antecipado de parte da dívida do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com a União. Os documentos não especificam os valores. No entanto, o banco de fomento já havia anunciado o pagamento de R$ 70 bilhões ao Tesouro neste mês de agosto, concluindo o total de R$ 130 bilhões de devolução prevista para 2018. As parcelas adiantadas agora referem-se a três contratos firmados em 2014.

Prazo

No fim de julho, o Conselho de Administração do BNDES aprovou um cronograma para antecipar em 20 anos - de 2060 para 2040 - o pagamento do estoque da dívida de R$ 260 bilhões que o banco tem com o Tesouro Nacional.



O acordo para a antecipação firmado entre BNDES e a Fazenda prevê um teto de juros de 6% ao ano. O que passar desse valor será incorporado ao final na última parcela, em 2040. Em 2019, a primeira parcela a ser paga pelo BNDES será de R$ 26 bilhões, caindo ao longo dos anos até chegar a R$ 14 bilhões em 2039.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior
Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM