Jornal do Commercio
QUEDA

IPCA de novembro fica em -0,21% ante 0,45% em outubro, afirma IBGE

Essa foi a menor taxa do IPCA par os meses de novembro desde a implantação do Plano Real

Publicado em 07/12/2018, às 09h20

A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 3,59% / Foto: Agência Brasil
A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 3,59%
Foto: Agência Brasil
Estadão Conteúdo

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou novembro com queda de 0,21% ante um aumento de 0,45% em outubro, informou nesta sexta-feira (7), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a menor taxa do IPCA para meses de novembro desde a implantação do Plano Real, em 1994.

O resultado ficou abaixo das previsões obtidas a partir do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam de uma queda de 0,14% a uma alta de 0,01%, com mediana de -0,10%.



Taxa acumulada

A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 3,59%. Em 12 meses, o IPCA acumulou alta de 4,05%, resultado que também veio abaixo das projeções dos analistas, que iam de 4,10% a 4,27%, com mediana positiva de 4,15%. Nesse intervalo de tempo, o IPCA está abaixo do centro da meta de inflação, de 4,50%.

Os técnicos do IBGE concedem entrevista coletiva ainda na manhã desta sexta para comentar os resultados.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM