Jornal do Commercio
CLIMA E ECONOMIA

'Quem quer sair do Acordo de Paris é porque nunca exportou', diz diretor da Abag

Em 2018, agronegócio exportou mais de US$ 100 bilhões

Publicado em 11/01/2019, às 15h11

Para diretor da Abag, uma eventual saída do acordo climático pode prejudicar o País em negociações / Foto: Pixabay
Para diretor da Abag, uma eventual saída do acordo climático pode prejudicar o País em negociações
Foto: Pixabay
Estadão Conteúdo

A saída do Brasil do Acordo de Paris, conforme cogitado pelo governo Jair Bolsonaro, será negativa para o País e para o agronegócio brasileiro. Essa é a avaliação do diretor-executivo da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), o engenheiro agrônomo Luiz Cornacchioni, que se preocupa com a possibilidade. "Quem quer sair do Acordo de Paris é porque nunca exportou nada", disse ao jornal "O Estado de S. Paulo". Em 2018, o setor exportou mais de US$ 100 bilhões.

"Em muitas questões, não é preciso apenas ser sustentável. Porque nós somos, mas é preciso mostrar também", afirma. "Muitas vezes, a gente perde negócios por causa da imagem." O País assinou o acordo em abril de 2016, o Congresso Nacional aprovou e, então, tornou-se vigente na lei nacional.

Para ele, uma eventual saída do acordo climático, que estabeleceu a meta de limitar o aumento da temperatura do planeta a 1,5ºC, até 2100, pode prejudicar o País em negociações "Se tirarmos a sustentabilidade da equação, ela não fecha."

Segundo Cornacchioni, a Abag e entidades como a Apex-Brasil, a Sociedade Rural Brasileira e a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) têm promovido iniciativas no exterior para mostrar casos de sucesso do agronegócio brasileiro, como a produção de biocombustíveis e projetos de pecuária sustentável. "Com resultados práticos, estamos quebrando alguns paradigmas e desmistificando preconceitos."



Respeito a questões ambientais

Cornacchioni defendeu, ainda, a necessidade de o Brasil respeitar as questões ambientais e as certificações internacionais. "Isso não afeta em nada nossa soberania e mostra disposição. Temos a oportunidade de ser protagonistas no agronegócio e ser relevantes nessas discussões."

Ministro diz que Brasil deveria permanecer

Nesta sexta-feira, 11, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o Brasil deveria se manter no Acordo de Paris e disse acreditar que o País vai continuar como signatário do documento.

"Não precisamos sair do acordo do clima. É preciso ter muito cuidado e saber identificar oportunidades de avanços em parcerias e recursos que decorram dessa agenda e, por outro lado, identificar riscos que temos que evitar de ingerência internacional sobre o território, a produção agropecuária e o patrimônio genético", disse o ministro em entrevista à rádio Eldorado. "O acordo do clima não é totalmente ruim nem bom. É um guarda-chuva sob o qual podemos fazer coisas boas e evitar coisas ruins, e é nessa linha que eu acho que devemos caminhar."




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM