Jornal do Commercio
ALTA

Alimentos voltam a pressionar inflação dos mais pobres em fevereiro, diz Ipea

As famílias com renda muito baixa registraram taxa de inflação de 0,51% em fevereiro

Publicado em 14/03/2019, às 11h28

Nos últimos 12 meses, as famílias de renda muito baixa são também as com maior ajuste de preços / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Nos últimos 12 meses, as famílias de renda muito baixa são também as com maior ajuste de preços
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Estadão Conteúdo

A inflação medida por faixas de renda acelerou pela terceira vez consecutiva em fevereiro, segundo o indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), principalmente nas duas extremidades estudadas. Para as famílias situadas na faixa de renda mais baixa, os preços foram puxados pelos alimentos, enquanto as famílias com faixa de renda mais alta tiveram a alta de preços sustentada pelos gastos com educação. Nas faixas intermediárias, a inflação ficou mais contida, segundo o Ipea.

As famílias com renda muito baixa registraram taxa de inflação de 0,51% em fevereiro - contra 0,41% em janeiro e 0,21% em dezembro 2018 - devido ao aumento do ritmo de crescimento dos preços dos alimentos, em especial dos cereais (12,6%), das verduras (12,1%) e dos tubérculos (6,1%). "A contribuição de 0,36 ponto porcentual, vinda dos alimentos, explica 70% de toda a variação da inflação de fevereiro das classes mais pobres", explicou o Ipea em nota em seu site.

Por outro lado, a inflação de 0,53% observada no segmento de renda mais alta foi pressionada pelo grupo educação, cuja contribuição de 0,33 ponto porcentual é decorrente dos reajustes de 4,6% dos cursos regulares e de 3,2% dos cursos diversos.

"Deve-se destacar que parte do impacto do grupo educação foi amenizada pelo comportamento dos transportes, dado que as deflações dos combustíveis (-0,9%) e das passagens aéreas (-16,7%) acabam beneficiando muito mais os segmentos de renda mais alta, pois são estas classes que consomem estes bens e serviços", disse o Ipea.



Inflação

As famílias de renda baixa registraram inflação de 0,42% em fevereiro; as de renda média baixa, de 0,40%; as de renda média, 0,39%; e as de renda média alta, de 0,43%. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em fevereiro foi de 0,43%.

Nos últimos 12 meses, as famílias de renda muito baixa são também as com maior ajuste de preços, com alta acumulada de 4,16%, enquanto as famílias com renda mais alta acumulam inflação de 3,67%, a mais baixa do período. Na mesma comparação, o IPCA registra alta de 3,89%.

Ainda segundo o Ipea, a passagem de uma deflação de alimentos em fevereiro de 2018 para uma alta em 2019 explica este incremento da inflação das classes mais baixas. Já os reajustes mais baixos das mensalidades escolares e a queda nos preços dos combustíveis em 2019 são os principais fatores de alívio para a inflação dos mais ricos, quando comparada a 2018.



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM