Jornal do Commercio
Notícia
Bolsa

Ibovespa encerra pregão em queda de 1,18%, aos 103.905,99 pontos

Temor pelo eventual adiamento da reforma da Previdência prevaleceu

Publicado em 12/07/2019, às 18h25

Durante a semana, Bolsa chegou a fechar acima dos 105 mil pontos / Foto: Agência Brasil
Durante a semana, Bolsa chegou a fechar acima dos 105 mil pontos
Foto: Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O temor sobre um eventual adiamento para agosto da votação em segundo turno da Reforma da Previdência prevaleceu sobre o humor dos investidores do mercado acionário local e, cerca de uma hora antes do fechamento, acelerou as ordens de venda. Assim, o Ibovespa encerrou o pregão perdendo a marca dos 104 mil pontos e revertendo os ganhos acumulados em uma semana curta marcada por um feriado, mas que levou o índice à vista aos 105,8 mil no fechamento de quarta-feira.

O índice Bovespa fechou em queda de 1,18%, aos 103.905,99 pontos, totalizando giro de R$ 16 bilhões. Durante a sessão de negócios, o índice Bovespa oscilou 1827,48 pontos entre a mínima e a máxima do dia. A negatividade de hoje reverteu os ganhos acumulados na semana que agora encerra com perda de 0,18%.

Quase no horário do fechamento da sessão de negócios, lideranças da Câmara dos Deputados já admitiam que a votação da reforma da Previdência em segundo turno poderia ser concluída apenas no início de agosto, na volta do recesso parlamentar. Conforme apurou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, em reuniões realizadas entre ontem e hoje, líderes consultaram parlamentares sobre a possibilidade de permanecerem em Brasília no fim de semana e constataram que muitos já tinham voos marcados - o que impediria a formação de um quórum qualificado para apreciar a proposta.



A expectativa de que a tramitação no plenário pudesse ser encerrada hoje ou amanhã deu ao Ibovespa algum fôlego na abertura, mas depois, mesmo com os mercados acionários em Nova York operando em alta firme, os investidores passaram à defensiva.

Para Victor Beyruti, economista da Guide Investimentos, os mercados no exterior se comportaram hoje até melhor do que na véspera, pois imperou a visão otimista em relação a um possível corte de juros pelo Federal Reserve (Fed) já na reunião de julho "Isso limitou a queda do Ibovespa durante o dia. Mas predominou mesmo entre os investidores por aqui o olhar para o andamento da Previdência com a votação dos destaques", disse.

De acordo com Termômetro Broadcast Bolsa desta sexta-feira, o mercado está mais cauteloso sobre o comportamento do Ibovespa, embora a percepção de que a próxima semana (15 a 19 de julho) seja de alta para as ações ainda prevalece, com 51,85%, num universo de 27 participantes. Na edição anterior, a expectativa de alta para a Bolsa nesta semana atingia 71,43%. Ao mesmo tempo, a estimativa de queda avançou de 17,86% para 29,63%. Os que esperam estabilidade são 18,52% do total, ante 10,71% no último levantamento.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM