Jornal do Commercio
Mercado de trabalho

Região Metropolitana do Recife é a única a apresentar aumento do desemprego

Cerca de 24,7% dos moradores da região estão sem emprego

Publicado em 31/01/2013, às 11h41

 / Foto: Rodrigo Lôbo / JC Imagem
Foto: Rodrigo Lôbo / JC Imagem
Da Agência Brasil

Entre as seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2012, a taxa de desemprego aumentou apenas no Recife (0,9 ponto percentual). O índice caiu em Salvador (2 pontos percentuais) e no Rio de Janeiro (0,9 ponto percentual), sem variar nas demais regiões pesquisadas. Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira (31) pelo IBGE. Enquanto no Recife o contingente de desocupados chegou a 24,7%, em Salvador o percentual ficou em 25,2% e no Rio, em 17%.

Em dezembro de 2012, a taxa de desemprego atingiu o menor valor desde 2002 nas regiões metropolitanas de Salvador (5,7%), de Belo Horizonte (3,5%), do Rio de Janeiro (4%) e de Porto Alegre (3%).

Segundo o IBGE, no último mês do ano, cerca de 1,1 milhão de pessoas estavam desocupadas nas seis regiões pesquisadas (Recife, Salvador, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte).



De novembro para dezembro, o nível da ocupação permaneceu em 55,1% para o total das regiões analisadas pelo IBGE. Na comparação com dezembro de 2011, no entanto, houve aumento de 1,1 ponto percentual. Por região, em relação a dezembro de 2011, três tiveram aumento no nível de ocupação: Recife e Rio de Janeiro (1,2 ponto percentual, em cada) e São Paulo (1,3 ponto percentual).

O rendimento médio real dos trabalhadores aumentou 2,8% em dezembro ante novembro na região metropolitana de Salvador (2,8%). Houve queda no Recife (2,4%), em São Paulo (1,7%), em Belo Horizonte (1,1%) e no Rio de Janeiro (0,6%). Não foi registrada alteração em Porto Alegre. Já na comparação com dezembro de 2011, o rendimento registrou alta no Recife (7,9%), em Belo Horizonte (6,8%), no Rio de Janeiro (1,9%), em São Paulo (3,7%) e em Porto Alegre (4,6%) e teve queda em Salvador (-4,5%).

Para a população ocupada em dezembro de 2012 (23,4 milhões de pessoas), nas regiões pesquisadas, houve queda de 3,4% nas contratações no setor da construção. Em comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos, houve aumento de 3,3%; no comércio a varejo de combustíveis, de 6%: e em educação, saúde, administração pública e outros serviços, de 4,6%.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM