Jornal do Commercio
FALÊNCIA

Leilão da Usina Catende frustrado mais uma vez

Esta é a quinta tentativa de leilão da massa falida da Usina Catende, localizada na Zona da Mata Sul do Estado

Publicado em 21/06/2016, às 09h57

Dos bens estimados em R$ 29,6 milhões, só foi arrematado o equivalente a R$ 162,7 mil.  / Foto: Helia Scheppa/Arquivo JC Imagem
Dos bens estimados em R$ 29,6 milhões, só foi arrematado o equivalente a R$ 162,7 mil.
Foto: Helia Scheppa/Arquivo JC Imagem
Da Editoria de Economia

A massa falida da Usina Catende, localizada na Zona da Mata Sul de Pernambuco, teve mais uma tentativa de leilão frustrada nesta segunda-feira (20). O valor total dos bens estava estimado em R$ 29,6 milhões, mas só foi arrematado o equivalente a R$ 162,7 mil. Essa é a quinta tentativa de leilão num processo de falência que se estende há 21 anos. 

Em 2012, a Trading Ghanei Legal Consultancy, de Dubai, chegou a constituir a empresa Brazsugar Usina de Álcool Ltda para concorrer ao leilão e arrematou a massa falida por R$ 40 milhões, mas não concretizou o negócio, porque não efetivou o pagamento. Ao longo dos anos, o leilão foi baixando de valor, em função da falta de interessados. Os primeiros, realizados em 2012, previam lance mínimo de R$ 100,7 milhões, levando em consideração o parque industrial, o Engenho Catende (210 hectares), geradores, veículos, tratores e máquinas, além do valor de mercado da usina. 



O leiloeiro Diogo Mattos Dias Martins, da Inova Leilão, explica que os interessados nos bens reclamaram dos preços dos ativos. “Alguns disseram que estão sendo apresentadas como maquinário peças que deveriam estar sendo vendidas como sucata. O valor de R$ 162,7 mil considerado homologado (vendido) se refere a máquinas, equipamentos e caminhões. No que chamamos de valor apurado condicional, foram ofertados lances para alguns imóveis, totalizando R$ 402,5 milhões. Mas esses lances não foram deferidos, porque não alcançaram o valor mínimo para venda. Por isso, ainda precisarão ser analisados pelo juízo, pelo Ministério Público e pelos credores”, observa, adiantando que o indicativo é de que não sejam considerados. 

No leilão, os bens da Usina Catende foram divididos em dez lotes, distribuídos em parque industrial porteira fechada (imóveis, maquinários, veículos, sucatas), Engenho Catende e suas benfeitorias, parque industrial com edificações, barragem, moendas, tombadores, garras, esteiras, picador, caminhões, tratores agrícolas e outros. A falência da Usina Catende deixou uma dívida de R$ 115 milhões com os trabalhadores, mas o valor dos bens a serem leiloados é inferior ao devido. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM