Jornal do Commercio
ENERGIA RENOVÁVEL

Energia solar pode ser gerada de forma compartilhada em Tacaimbó

A iniciativa de oferecer o serviço é da empresa pernambucana GlobalSun que vai implantar o primeiro parque desse tipo em Tacaimbó no Agreste do Estado

Publicado em 18/08/2016, às 11h57

Pedro Nunes e Bruno Herbert  falam sobre o parque de geração compartilhada em Tacaimbó / Foto: Divulgação
Pedro Nunes e Bruno Herbert falam sobre o parque de geração compartilhada em Tacaimbó
Foto: Divulgação
Da Editoria de Economia

A empresa GlobalSun lançou ontem um condomínio de geração de energia solar a ser compartilhado por pessoas físicas e jurídicas em Tacaimbó, cidade do Agreste pernambucano localizada a 168 km do Recife. Inicialmente, serão empregados R$ 450 mil na implantação de três “parques”, sendo um da própria Publikimagem – que adquiriu 70% do controle da GlobalSun – e dois de companhias que têm sócios em comum (na GlobalSun e Publikimagem): a BRV, que atua na área tecnologia, e a FBS, do setor alimentação. A instalação dos equipamentos começa no próximo mês. O empreendimento reforça o polo de produção de energia solar do Estado, aproveitando o grande potencial do semiárido para produzir esse tipo de energia. Mesmo na crise, a expectativa é de que o local receba um investimento de R$ 10 milhões até o fim de 2017, com um total de 15 parques cada um e capacidade instalada de 120 quilowatts-pico (kWp), segundo o diretor da Publikimagem, Bruno Herbert. Isso seria suficiente para gerar energia para 200 mil pessoas.

No condomínio de geração solar, cada empresa ou pessoa paga o investimento de implantação do seu parque, além de uma taxa de administração, podendo compensar a energia produzida na sua conta em até 60 meses. O limite de produção é de até 5 megawatts (MW). Geralmente, o usuário deve implantar um parque que produza até 80% do seu consumo.

“O primeiro passo depois da instalação do parque é reduzir a conta de luz. Depois, a pessoa ou a empresa vai ter uma segurança para o futuro. Quem garante que a energia não vai voltar a subir?”, questiona Bruno. Entre 2013 e 2016, houve um aumento de 56,4% no preço da energia para os clientes residenciais, pequenos e médios empreendimentos do Estado.



A implantação do sistema solar no condomínio sai mais barato. Um usuário que implante placas solares no telhado da sua casa terá um custo entre R$ 8 e R$ 9 por quilowatt em potência instalada. No condomínio, ficará entre R$ 5 e R$ 6. “Por exemplo, uma pessoa que tem uma conta mensal de energia de R$ 200 poderia implantar um sistema com a capacidade de 300 kWp. No condomínio, o custo seria de R$ 14 mil, enquanto por conta própria ficaria em R$ 25 mil”, explica o presidente da GlobalSun, Pedro Nunes. A diferença ocorre porque a companhia vai comprar em grande quantidade, barateando a aquisição dos equipamentos. A taxa de retorno do investimento ocorre em cinco anos e o parque tem uma vida útil de 25 anos.

O grupo Publikimagem atua em áreas como reciclagem e logística, com faturamento de R$ 50 milhões por ano. Já a GlobalSun é especializada em geração solar e implantou parques solares no Jardim Botânico do Recife; na Cachaçaria Sanhaçu, em Chã-Grande, e no Parque da Jaqueira.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM