Jornal do Commercio
JC 360

JC guarda memórias do dia 19 de abril de 1957

Jornais da época registraram o movimento dos convidados que fizeram a viagem inaugural do trecho

Publicado em 19/04/2017, às 02h02

Matéria do dia 19 trazia lista de convidados e programação completa. / Tato Rocha/JC Imagem
Matéria do dia 19 trazia lista de convidados e programação completa.
Tato Rocha/JC Imagem
JC360

Na cobertura dos 50 anos do voo direto Recife-Lisboa, o JC360 resgatou alguns materiais do acervo do Jornal do Commercio, atualmente conservado no Arquivo Público de Pernambuco. Eles mostram o movimento social trazido pelo primeiro voo direto da capital pernambucana para a portuguesa. Era também o primeiro trecho sem escalas entre o Nordeste e a Europa. A novidade foi publicada logo no dia 16 de abril de 1967, em uma nota na coluna social. Três dias depois, foi estampada na seção cultural no Jornal do Commercio.



 

 

 Nos dias seguintes, o JC também trouxe cobertura dos eventos que movimentaram a cidade devido ao novo trecho. Até então, o Recife contava apenas com uma opção de voo até Lisboa, passando pelo Rio e com uma parada técnica na Ilha do Sal, em Cabo Verde. Era o chamado “Voo da Amizade”, projeto que começou em 1960 e durou até 1967. A viagem era ofertada pela TAP e a extinta Panair (cujo trecho foi absorvido pela Varig em 1965).


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM