Jornal do Commercio
Conjuntura

PIB de Pernambuco cresce 2% em 2017 e supera resultado nacional

Agropecuária e serviços puxaram o desempenho da economia em recuperação

Publicado em 14/03/2018, às 07h00

Comércio comemora retomada de 3,8% no Estado em 2017 / Foto: Heudes Regis/JC Imagem
Comércio comemora retomada de 3,8% no Estado em 2017
Foto: Heudes Regis/JC Imagem
ADRIANA GUARDA

A economia de Pernambuco voltou a crescer em 2017 e registrou desempenho acima do nacional. Enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro avançou 1% no ano passado, a performance local foi de 2%. Com esse resultado, o Estado volta ao mesmo patamar de crescimento de 2014, quando o País ainda não tinha entrado em recessão. O movimento de retomada foi puxado pelos setores de agropecuária (19%) e serviços (1,9%), com destaque para a recuperação do comércio (3,8%). Já a indústria não deu resposta positiva (-1,1%), influenciada pelo ciclo negativo da construção civil (-6,5%), que perdura desde 2014. Os dados foram divulgados ontem pela Agência de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem). para 2018, a expectativa é de crescimento de 3% no PIB.

“O resultado não nos surpreendeu porque já estávamos acompanhando o avanço da economia pernambucana acima da brasileira, desde o primeiro trimestre de 2017. Antes da recessão, o Estado vinha crescendo acima do País, mas por outro lado, a crise foi mais severa conosco. Mas o resultado do ano passado mostra que a retomada pernambucana acontece num ritmo mais acelerado”, comemora o presidente do Condepe/Fidem, Bruno Lisboa.

Em 2010 Pernambuco registrou o melhor resultado do PIB da sua história, com expansão de 7,7%, puxado pela implantação dos chamados projetos estruturadores, como a implantação da Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS). Em 2011, o PIB fechou em 4,5%, alcançando taxas de 2,2% (2012) e 3,5% (2013). Em 2014 já foi percebida uma desaceleração do crescimento (2%) e nos anos da crise a taxa foi negativa em 3,5% em 2015 e estável (0,5%) e 2016.



SETORES

Com participação de 3,9% no PIB de Pernambuco, a agropecuária registrou crescimento de 19% em 2017 e contribuiu para o resultado positivo da economia. Apesar da alta taxa, o avanço está relacionado a uma base depreciada em função de seis anos de seca. Na agricultura cresceram tanto as lavouras temporárias (45,6%) quanto as permanentes (17,1%). Entre as temporárias, os destaques foram para milho, cana-de-açúcar e arroz, enquanto uva, manga e coco puxaram as permanentes. “Desse crescimento de 2% do PIB podemos dizer que 40% foi influenciado pela agropecuária e 60% pelo setor de serviços, que representa 76,1% do PIB”, explica o gerente de estudos e pesquisas socioeconômicas do Condepe/Fidem, Rodolfo Guimarães.

O setor de serviços foi alavancado principalmente pelo comércio, que em Pernambuco cresceu 3,8% em 2017, bem acima do resultado nacional (1,8%). O movimento, tanto nos shoppings quanto no comércio de rua, e a abertura de lojas serviram como termômetro para o desempenho do setor. Na indústria, a montadora da Jeep em Goiana puxou para cima o resultado da indústria de transformação, que cresceu 0,9%. A fabricação de automóveis explodiu 49,4% em 2017 sobre 2016.


Recomendados para você


Comentários

Por Pennywise,14/03/2018

O que chama mais atenção nessa matéria é o contínuo tombo da construção civil (retração de 6,5%). Isso só comprova a tese de que os imóveis ainda estão com preços totalmente descolados da realidade e que a suposta recuperação (tão propalada por esse segmento) ainda está muito distante. São os famosos imóveis "NEM-NEM", nem vende e nem aluga, rs.

Por EDWIN,14/03/2018

Condepe/Fidem são órgãos do governo.não dar para confiar nesta pesquisa.

Por Caos,14/03/2018

Grande conversa para boi dormir. Ninguém vive de PIB. Não há empregos para 13.000.000 de pessoas com carteira assinada e 25.000.000 na realidade. Corta o salário dos funcionários públicos e veremos para onde vai realmente a situação desse caos econômico, criado por uma classe de corruptos que se perpetua no poder para aumentar o seu próprio "PIB".



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM