Jornal do Commercio
OPERAÇÃO FUNIL

Funcionários do Sindicombustíveis são presos por suspeita de cartel

Além dos três funcionários presos preventivamente, o presidente do Sindicombustíveis e donos de postos estão sendo investigados

Publicado em 15/05/2018, às 08h42

Operação Funil: foram expedidos três mandados de prisão preventiva e 27 de busca e apreensão  / Foto: Reprodução / TV Jornal
Operação Funil: foram expedidos três mandados de prisão preventiva e 27 de busca e apreensão
Foto: Reprodução / TV Jornal
JC Online

A Operação ‘’Funil’’, desencadeada na manhã desta terça-feira (15), prendeu três funcionários do Sindicato de Combustíveis de Pernambuco (Síndicombustíveis) que estão envolvidos em cartel. Segundo as investigações, que começaram em julho de 2017, os funcionários do sindicato faziam o alinhamento de preços dos combustíveis com donos de postos em 11 cidades do estado.

Os funcionários foram presos por ordem de mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça. Além deles, outros 27 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo 17 em postos de combustíveis e 10 em residências, incluindo a do presidente do Síndicombustíveis, Alfredo Pinheiro Ramos, que está sendo investigado.

Leia mais --> MPF investiga cartel de combustíveis na Bahia

Os mandados foram cumpridos em cidades do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Abreu e Lima, Igarassu e Moreno, na Região Metropolitana;  Vitória de Santo Antão, Paudalho e Glória de Goitá, na Zona da Mata Norte; Pombos, Gravatá e Bonito, no Agreste. Durante a ação da Polícia Civil, uma quarta pessoa foi presa em flagrante por porte ilegal de arma.

De acordo com a polícia, os presos foram interrogados e encaminhados para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, onde responderão pelo crime de ordem econômica. Procurado pela reportagem do JC Online, o presidente do Síndicombustíveis, Alfredo Pinheiro Ramos, não atendeu às ligações.

A Operação

A Operação ''Funil'' foi desencadeada na manhã desta terça-feira (15) pela Polícia Civil de Pernambuco, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada para a prática de crimes de cartel no setor de combustíveis. Segundo investigações, os postos de combustíveis, mesmo que concorrentes, firmavam uma cooperação para manipular os preços.



Estão sendo cumpridos três mandados de prisão preventiva e 27 mandados de busca e apreensão em domicílios e estabelecimentos comerciais.

A 14° operação de repressão qualificada em 2018, foi coordenada pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DINTEL) com o apoio operacional da Diretoria Integrada de Metropolitana (DIM) e supervisão da Chefia de Polícia. A ação envolveu mais de 160 policiais civis, entre delegados, agentes, comissários e escrivães

Na Bahia, MPF abriu investigação

Do jornal Correio para a Rede Nordeste

Os preços parecem estar tabelados. Você procura um, dois, três postos em busca de uma gasolina mais em conta, mas os valores, quando não são iguais, se difereciam por centavos. Coincidência ou uma tática dos empresários do ramo para obter lucros maiores? O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou nesta sexta-feira (11) que investigará mais de 200 postos de combustível de Salvador suspeitos de aumentarem os preços e fixá-los, não dando chance de escolha ao consumidor. A pena, caso comprovado o esquema, pode variar entre dois a cinco anos de prisão, em esfera criminal, e multa de até R$3 milhões, na esfera cível. 

Um inquérito civil público foi instaurado na última quinta-feira (10) para apurar a possível manobra dos empresários. O MP, de acordo com a promotora Joseane Suzart, da 5ª Promotoria de Justiça do Consumidor, informou que deve fechar o cerco contra o Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniências do Estado da Bahia (Sindicombustíveis) e o Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicom-Ba), já que eles representam a categoria. 


Recomendados para você


Comentários

Por Júnior Henrique,15/05/2018

O regime militar só matou terroristas ou comunistas devotos à causa. Lembra do MDB? Pois é, estava no congresso fazendo oposição ao regime, demente! E que eu saiba nenhum opositor foi morto... Deixa de ser mentiroso!

Por LYRA,15/05/2018

Eu sempre disse que ficava na duvida de quem seria mais BANDIDOS, os donos de postos de combustíveis ou essa raça podre a quem muitos ainda teimam em chamar de políticos mas, depois é que fui informado que são todos iguais, até porque muitos políticos são donos de postos de combustíveis , sendo a reciproca total verdade, ou seja, é uma única quadrilha atuando em diversas frentes de falcatruas.

Por CIDADÃ,15/05/2018

OSVALDO e MARCIANO, vocês foram perfeitos em seus comentários, PARABÉNS! Agora, estou com uma dúvida: Será que agora o preço da gasolina vai baixar? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Por Marciano Morais,15/05/2018

"Gueisel e Figueredo mandavam matar quem fosse contra a ditadura", e muita gente se surpreende, ou pior, sabem e ainda vão para as ruas pedir a volta da do regime militar. Vivemos numa sociedade onde não importa de que maneira estamos agindo, desde que tudo permaneça da mesma forma que sempre foi...a elite, as oligarquias, a classe média burguesa, ou seja, o ricos ficando cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais explorados. Um país de políticos e empresários corruptos, comerciantes sonegadores, famílias ricas donas dos meios de comunicações que manipulam a opinião pública, enfim, o cartel sempre existiu e nunca houve uma livre concorrência. Privatização não gera eficiência, gera o caos, já esqueceram do desastre ambiental provocado pela ganância da Vale?

Por solange,15/05/2018

Sr. Alfredo Vinheiro Ramos, cadê a arrogância agora. Pessoa prepotente e arrogante, nada fica escondido por muito tempo.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM