Jornal do Commercio
PARALISAÇÃO CAMINHONEIROS

Justiça dá prazo para caminhoneiros liberarem acesso a Suape

Até esta tarde, oito caminhões que deveriam abastecer aviões no aeroporto estavam retidos

Publicado em 24/05/2018, às 16h30

Por conta do bloqueio nos acessos a Suape, Uma média de 1.600 a 2.000 caminhões/dia (70% de combustíveis) estão deixando de ter acessar o porto / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Por conta do bloqueio nos acessos a Suape, Uma média de 1.600 a 2.000 caminhões/dia (70% de combustíveis) estão deixando de ter acessar o porto
Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
JC Online

A juíza Nahiane Ramalho de Mattos, da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Ipojuca, no Grande Recife, determinou, nesta quinta-feira (24), o prazo máximo de duas horas para que os caminhoneiros liberem o tráfego de veículos com cargas necessárias à segurança das operações dentro do Porto de Suape e ao abastecimento da população.

De acordo com a juíza, "a essa altura dos acontecimentos, com o protesto e a obstrução da rodovia que já duram 4 dias, já
nem se fala mais tão somente em risco de desabastecimento. Esse é real, e afeta a autora (Porto de Suape)e toda a população", descreve ela do despacho.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Para o cumprimento da ação, a magistrada deu prazo máximo de duas horas, sob pena de multa única no valor de R$ 100 mil, "sem prejuízo de responsabilização pessoal administrativa e penal daqueles que vierem a obstaculizar o cumprimento da medida."

A juíza também autorizou o uso de força policial para assegurar o cumprimento dessa decisão, podendo, inclusive, proceder com a remoção de veículos, caminhões, carros de som e outros objetos, meios e pessoas que estejam impedindo o cumprimento dessa determinação judicial. Além do uso de ligação direta dos veículos e reboque para o acostamento ou para estacionamento público ou privado às custas do proprietário/responsável pelo veículo.



Por conta do bloqueio nos acessos a Suape, Uma média de 1.600 a 2.000 caminhões/dia (70% de combustíveis) estão deixando de ter acessar o porto. Além disso, 1.800 veículos importados estão no Pátio Público de Veículos 1 e não foram escoados via rodoviária.

Um volume de aproximadamente 5 mil TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés) está parado nas dependências da empresa também por falta de escoamento.

Voos

Caso seja cumprida a decisão, o aeroporto do Recife também será beneficiado. Na noite dessa terça-feira (22), a juíza federal Daniela Zarzar Pereira de Melo Queiroz expediu decisão, após a Infraero informar que 70 voos seriam prejudicados no terminal, para que um comboio de oito caminhões-tanque fossem abastecidos com querosene de aviação (QAV) no porto. Até o início desta tarde, entretanto, os veículos não tinham conseguido deixar os pátios de Suape. A falta de abastecimento das aeronaves, já provocou cancelamento de voos da empresa Azul, inclusive com destino a Fernando de Noronha. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM