Jornal do Commercio
Notícia
Rec'n'Play

Recife Antigo tomado por inovação, tecnologia e economia criativa

Muita gente acordou cedo e teve que esticar as pernas nas filas que se formaram antes mesmo das 10h

Publicado em 02/10/2019, às 12h13

Teve quem ficou na bronca por não ter conseguido acompanhar a palestra do economista e ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco / Foto: Bianca Sousa/JC Imagem
Teve quem ficou na bronca por não ter conseguido acompanhar a palestra do economista e ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco
Foto: Bianca Sousa/JC Imagem
JC Online

As ruas do Bairro do Recife amanheceram mais agitadas nesta quarta-feira (2). No primeiro dia do Rec'n'Play, muita gente acordou cedo e teve que esticar as pernas nas filas que se formaram antes mesmo das 10h. Inovação, tecnologia e economia criativa são os termos da vez.

Em frente ao teatro Apolo, com lotação máxima do espaço, teve quem ficou na bronca por não ter conseguido acompanhar a palestra do economista e ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, que falou sobre inovação no sistema financeiro.
No palco, Gustavo Franco alertou sobre a remota possibilidade das criptomoedas mudarem definitivamente o que conhecemos hoje como moeda.

"Não é uma mudança definitiva. É legal, tem seu valor, mas é um movimento a mais que explora o desligamento do dinheiro e seu lastro", afirmou.



O Sebrae, que está instalado no Apolo 235, na Rua do Observatório, abriu sua programação de “Negócios Mais Digitais” no REC’n’Play 2019 com atividades sobre as vendas e os clientes da era digital. Além disso, realizou também a palestra “Profissão: criador de conteúdo”, uma roda de conversa com seis produtores de conteúdo de diferentes regiões do Brasil sobre os desafios da atividade.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Murilo Gun

No Cais do Sertão, também foi preciso enfrentar uma grande fila para conferir o que o empreendedor Murilo Gun falou sobre resolução de problemas com criatividade.

"Quem entrou, entrou. A fila estava grande, mas tinha um telão transmitindo tudo do lado de fora, embora tenha começado a transmissão com atraso. Lá dentro, basicamente ele falou sobre criatividade e "reaprendizagem criativa" no meio do boom digital que estamos atravessando, como ser um ser humano humanizado e criativo para seus fins (pessoais, profissionais) em meio a tanta tecnologia", conta a publicitária Gleice de Freitas, 30.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM