Jornal do Commercio
Especial
Dia do ovo

Um ovo, dois ovos, milhões de ovos em Pernambuco

Segundo dados da Avipe, Pernambuco é o maior produtor de ovos do Norte e Nordeste; conheça mais do setor no Dia Mundial do Ovo

Publicado em 11/10/2019, às 00h01

Em média, 10 milhões de ovos são produzidos em Pernambuco todo santo dia / Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC
Em média, 10 milhões de ovos são produzidos em Pernambuco todo santo dia
Foto: Sérgio Bernardo/Acervo JC
Ângela Fernanda Belfort
abelfort@jc.com.br

Não tem para ninguém. Entra ano e sai ano e nada muda. Pernambuco continua sendo o maior produtor de ovos do Norte e Nordeste. A nível nacional, só ficamos atrás de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Segundo dados atualizados da Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), são cerca de 10 milhões de ovos produzidos por dia e 14 milhões de frangos por mês no Estado. E a expectativa, segundo afirmou o vice-presidente da Avipe, Edival Veras, é que 2019 termine com crescimento de 13% na produção de ovos e 3% na de frangos. Este resultado deve-se, muito, ao Agreste. A região, sozinha, responde por metade dos empreendimentos, empregos e produção da avicultura pernambucana.

Neste 11 de outubro, data que comemoramos o Dia Mundial do Ovo, vamos, abaixo, relembrar um pouco da importância do setor para o Agreste e Pernambuco.

>> Confira o especial Agreste Empreendedor

As cidades do Agreste que mais se destacam na avicultura são: São Bento do Una, Caruaru, Garanhuns, Bezerros, Lajedo e Belo Jardim, que também abriga grandes produtores de frango de corte. "Somente em São Bento do Una, que é considerada a 'capital do ovo' do Norte e Nordeste, temos uma produção diária de 5 milhões de ovos", explicou o presidente da Avipe, Giuliano Malta.

"Essa produção (no Agreste) vem desenvolvendo tecnologia, automação e propagando novos modos de produção que incorporam novidades nas áreas sanitária, de nutrição e genética", afirma Edival Veras, da Avipe. No Agreste, são cerca de 50 empresas e 1.000 granjas gerando emprego para aproximadamente 75 mil pessoas, segundo a associação. 



A nível estadual, para a produção de ovos são necessárias 12 milhões de aves. Elas precisam ter uma dieta rígida, saudável e equilibrada de milho, soja e trigo. 

Capital do ovo

Uma parte dessa produção se concentra em São Bento do Una, o segundo maior PIB agrícola de Pernambuco, perdendo apenas para Petrolina, no Sertão, que é um dos maiores polos de fruticultura irrigada. O primeiro município responde por 8,5% da agropecuária pernambucana. Mesmo com a crise e a estiagem, o setor tinha uma participação de 41,76% do PIB daquele município em 2010. Em 2014, esse percentual passou para 55,16%. São produzidos cerca de 5 milhões de ovos por dia na cidade conhecida como a capital do ovo, de acordo com a Avipe e a Prefeitura de São Bento do Una.

É lá que o maior produtor de ovos do Estado está instalado. É a Granja Almeida, que produz cerca de 3 milhões de ovos por dia. "A cidade vem tendo aumento no PIB por causa da avicultura, principalmente pela produção de ovos", disse a prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida (PSB). 

Ainda de acordo com a prefeita, o clima de São Bento do Una é muito sadio para a criação de animais, porque é estável e não apresenta variações bruscas. Ao contrário do frango de corte, o ovo tem um mercado de preço mais estável e, como é um produto mais barato, continua com o consumo aumentando mesmo em períodos de recessão econômica, segundo os produtores. Comparando 2016 com 2015, o consumo de ovos no País cresceu 15%, enquanto que o de frango aumentou 7,5% no mesmo período.

Os números da avicultura em Pernambuco

  • 100 empresas
  • 2 mil granjas
  • 10 milhões de ovos por dia
  • 14 milhões de frangos por mês
  • 150 mil pessoas trabalham no setor

*Estão no Agreste a metade dos empreendimentos, empregos e produção do setor

Fonte: Associação Avícola de Pernambuco (Avipe)

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM