Jornal do Commercio
Notícia
FISCALIZAÇÃO

Quatro padarias de Olinda são autuadas pelo Procon-PE por irregularidades

Três estabelecimentos tinham produtos vencidos, mal armazenados e sem data de fabricação e validade; outro estava sem o Código de Defesa do Consumidor

Publicado em 19/12/2019, às 18h53

Em uma das padarias, foram encontrados vários produtos vencidos / Foto: Divulgação
Em uma das padarias, foram encontrados vários produtos vencidos
Foto: Divulgação
JC Online

Quatro padarias foram autuadas pela Operação Santa Ceia, do Procon-PE, nesta quinta-feira (19). Três estabelecimentos continham mercadorias vencidas, mal armazenadas e sem data de fabricação e validade. Já a quarta das padarias estava sem o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

» Vilões e mocinhos da Ceia de Natal: veja quais são os itens mais caros e mais baratos
» Ceia de Natal: onde ter descontos na hora de encomendar os pratos?
» Veja as orientações do Procon Recife sobre as compras para a ceia de Natal

Na padaria Pão Doce Pão, no bairro de Casa Caiada, mais de 56 quilos de coxinhas foram descartados. Os produtos estavam crus, dentro da câmara fria, mas não possuíam data de fabricação e nem de validade. Ao todo, 230 pacotes de bolo de goma não tinham dados de fabricação. Na cozinha da padaria, produtos como uvas passas, ameixas e frutas cristalizadas foram descartados por estarem em potes sem a devida identificação de validade/fabricação. A gerente de fiscalização, Danyelle Sena, dá dicas para identificar os devidos dados nos alimentos adquiridos. "Após abrir um produto, o fornecedor deve identificar todas as informações de fabricação e validade. É uma segurança na hora de manusear o alimento", explica.

Nas padarias Pan Leila e Nusa Deli vários tipos de produtos vencidos foram encontrados. Alguns estavam vencidos com datas de dezembro. Mas pacotes de biscoito do tipo Maria já tinham vencido desde julho.

Por fim, na Elisa, que fica em Jardim Atlântico, a única infração encontrada era a falta do Código de Defesa do Consumidor (CDC).



Fiscalização em padarias de Boa Viagem

Três padarias do bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, foram autuadas pelo Procon Pernambuco, nessa quarta-feira (18), por irregularidades. Apenas uma das quatro empresas fiscalizadas passou ilesa à Operação Santa Ceia.

Segundo o Procon, a Padaria Boa Viagem, localizada na avenida beira-mar de Boa Viagem, foi o local com maior número de irregularidades. Os fiscais encontraram salame, mortadela, ameixas, queijos coalho e do reino, além de pamonha e pudim, sem informações de data de fabricação e validade. Ainda nas prateleiras, foram retirados diversos mini bolos de noiva, alguns mofados. De acordo com o Procon-PE, a rotulagem do fabricante do bolo não possuía CNPJ e tinha a informação para consumir em 30 dias, porém não informava a data de fabricação.

Já na cozinha da mesma padaria foram encontrados preparos de massas de bolo, carne moída cozida, pão de queijo, todos sem informação de fabricação e validade, e um saco com 7,980 kg de massa para chocotone. Segundo a fiscalização, o material apresentava insetos e estava vencida desde 08 de novembro deste ano. Todos os produtos foram descartado pela Vigilância Sanitária do Recife.

Segundo o empresário Joaquim Amorim, um dos proprietários da Padaria Boa Viagem, ele foi surpreendido com a notificação. Ele alega que o funcionário que faz o recolhimento dos produtos que saíram do prazo de validade das prateleiras só inicia o processo às 9h e a fiscalização aconteceu antes disso. "O que encontraram aqui vão encontrar em qualquer estabelecimento comercial. Os produtos sem etiqueta são novos e produzidos na cada, mas houve a falha de estarem sem etiqueta. Sobre o mofo, infelizmente, por causa da temperatura é algo que acontece, mas também seria recolhido", alegou.

Na Panificadora Setúbal foram retiradas das prateleiras margarinas, mortadelas, iogurtes e molhos, todos vencidos. Tudo também foi descartado. Os fiscais também passaram na Diplomata Delicatessen, onde havia queijos, refrigerantes e doces fora da data de validade. Bolos sem identificação de fabricação e validade e outros vencidos também foram retirados das prateleiras e descartados.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM