Jornal do Commercio
Notícia
PESQUISA INDUSTRIAL

Produção industrial cai 4,1% e Pernambuco interrompe crescimento de três meses seguidos

Com o resultado o Estado cravou o terceiro pior desempenho entre as regiões analisadas, atrás apenas do Paraná (-8) e do Espírito Santo (-4,9%)

Publicado em 14/01/2020, às 10h36

No acumulado de 2019, contando de janeiro a novembro, a queda foi 2,4% na produção industrial de Pernambuco / Foto: Renato Spencer/ Acervo JC Imagem
No acumulado de 2019, contando de janeiro a novembro, a queda foi 2,4% na produção industrial de Pernambuco
Foto: Renato Spencer/ Acervo JC Imagem
JC Online com agências

A produção industrial caiu 4,1% em Pernambuco em novembro de 2019 em relação a outubro do mesmo ano. Os dados são Pesquisa Industrial Mensal e foram divulgados nesta terça-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que pesquisou 15 locais no país. Com a queda, o Estado interrompeu o crescimento experimentado por três meses seguidos e cravou o terceiro pior desempenho entre as regiões analisadas, atrás apenas do Paraná (-8) e do Espírito Santo (-4,9%).

Quando comparado com o mesmo período de 2018, a queda em novembro de 2019 foi de 1,6%. Já no acumulado de 2019, contando de janeiro a novembro, a queda foi 2,4% na produção industrial de Pernambuco.

No acumulado do ano, no Estado, a queda foi puxada pela 'fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores', que caiu 59,9%. Por outro lado, os melhores resultados registrados foram 'fabricação de sabões, detergentes, produtos de limpeza, cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal' e 'fabricação de bebidas', que cresceram respectivamente 12,2% e 10,8% em novembro de 2019.

Produção industrial nacional

No Brasil, a produção industrial recuou em 11 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE, na passagem de outubro para novembro de 2019. Segundo a pesquisa além de Paraná, Espírito Santo e Pernambuco, outros locais que tiveram queda acima da média nacional (-1,2%) foram a Bahia (-3,5%), Minas Gerais (-3,4%), São Paulo (-2,6%), Goiás (-2,1%), o Pará (-1,8%) e Rio Grande do Sul (-1,5%). Também tiveram queda a Região Nordeste (-1%) e Santa Catarina (-0,4%).



Por outro lado, três estados tiveram alta na produção no período: Rio de Janeiro (3,7%), Ceará (3,4%) e Mato Grosso (2,7%). O Amazonas manteve o mesmo nível de produção nos dois meses.

Outras comparações

Na comparação com novembro de 2018, houve quedas em dez locais, com destaque para o Espírito Santo (-24,3%). Cinco locais tiveram alta. Os maiores crescimentos na produção foram registrados no Rio de Janeiro (13,3%), Amazonas (11,5%) e em Goiás (10,3%).

No acumulado de 12 meses, foram registradas quedas em oito locais. O Espírito Santo também foi o destaque negativo nesse tipo de comparação, ao recuar 13,5%. Sete locais tiveram alta, com destaque para o Paraná (5%).




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM